Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Risco de fechamento

Quase 80% dos bares e restaurantes tiveram prejuízo em fevereiro no RS, aponta pesquisa

Levantamento de associação que representa o setor aponta que mais da metade dos estabelecimentos podem fechar as portas em 60 dias. Nesta terça, auxílio emergencial será votado na Assembleia Legislativa

Publicado em: 05.04.2021 às 11:03 Última atualização: 05.04.2021 às 11:04

Pandemia reflete no endividamento de bares e restaurantes Foto: InÉzio Machado/GES

Devido às medidas de restrição para enfrentamento da pandemia, 76,9% dos bares e restaurantes fecharam o mês de fevereiro no vermelho no Rio Grande do Sul. O dado é da Associação de Bares e Restaurantes no Rio Grande do Sul (Abrasel). Segundo a pesquisa, por conta do prejuízo, mais da metade dos estabelecimentos podem fechar as portas em definitivo nos próximos 60 dias. 

O setor pode ser contemplado com um auxílio emergencial, mas o projeto do Executivo ainda depende de aprovação na Assembleia Legislativa. A votação está prevista para esta terça-feira (6).

Enquanto isso, para amenizar a situação, a categoria propõe uma flexibilização nas regras de funcionamento à noite e aos fins de semana. Conforme a Abrasel, ao menos metade dos estabelecimentos registram mais de 40% do seu faturamento durante o sábado e o domingo. A maioria dos bares e restaurantes conta com a venda de jantares, e uma fatia significativa dos locais operam apenas no período noturno.

“Apenas a tele-entrega não cobre os nossos custos, o rendimento fica abaixo comparado ao salão”, defende Maria Fernanda Tartoni, presidente da Abrasel no RS. “Os finais de semana também são fundamentais para escapar da crise, é nesse momento que as pessoas gastam um pouco mais porque conseguem fazer a refeição com mais tranquilidade”, argumenta.

Aproximadamente 80% dos estabelecimentos do setor precisaram demitir funcionários durante a pandemia, sendo que metade daqueles que não tiveram cortes na equipe ainda pretendem fazer, na tentativa de equilibrar as contas. Ainda conforme o levantamento, o endividamento atinge 85,7% dos estabelecimentos e traz reflexos aos cofres públicos, com dois terços deixando de pagar impostos.

Confira os dados da pesquisa:

Auxílio emergencial para o setor

Um Projeto de Lei (PL) de autoria do governador Eduardo Leite, que garante um auxílio emergencial para o setor, será votado por parlamentares nesta terça-feira, na Assembleia Legislativa. Além do segmento de bares e restaurantes, o setor de turismo também está contemplado na proposta.

Se aprovado, o benefício será dividido em duas parcelas: de R$ 1 mil cada uma para empresas do Simples e de R$ 400 cada para microempreendedores individuais, desempregados e mulheres chefes de família. Ao todo, o governo estadual deve repassar R$ 100 milhões em subsídios.

"Está muito claro que os serviços, como restaurantes, bares, lanchonetes, pousadas e hotéis, foram muito atingidos e estão sendo especialmente impactados com as medidas vigentes", disse o Leite, ao detalhar a escolha por determinados setores.

Segundo as regras propostas pelo Executivo, a ideia é atender até 96,4 mil beneficiários diretos, sendo 19 mil empresas gaúchas do Simples Nacional, 51,7 mil microempreendedores individuais (MEI), 17,5 mil pessoas desempregadas e 8,2 mil famílias em situação de vulnerabilidade.

Sexta semana de bandeira preta

O Estado inicia a sexta semana consecutiva de bandeira preta (risco altíssimo) em todas as regiões, devido à alta pressão sobre a capacidade hospitalar. No entanto, a cogestão regional está permitida, ou seja, municípios podem adotar os protocolos da bandeira vermelha se assim desejarem.

A análise dos 11 indicadores do modelo de Distanciamento Controlado da última semana mostra que houve redução no número de confirmados com Covid-19 em leitos clínicos (-20%), assim como leve queda no número de internados pela doença em leitos de UTI (-4%).

Mesmo assim, o sistema hospitalar segue sob pressão fortíssima, o que se traduz na elevada quantidade de mortes. Somente no domingo (4), o RS registrou 63 mortes e 895 novos casos da Covid-19.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.