Publicidade
Notícias | Rio Grande do Sul Rio Grande do Sul

Protagonista no plano de distanciamento, Leany Lemos deixa o governo do Estado

Ela assume diretoria do BRDE e deve ser a próxima presidente do banco

Última atualização: 29.05.2020 às 18:51

Leany Lemos era uma das secretarias mais próximas do governador Eduardo Leite Foto: PAULO PIRES
O governo do Rio Grande do Sul anunciou nesta sexta-feira (29) a primeira reforma administrativa no secretariado desde o início da gestão de Eduardo Leite (PSDB). A mudança envolve três secretarias, mas uma em especial chama atenção.

A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, deixa o comando da pasta e será indicada para ocupar uma das diretorias do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Como o Rio Grande do Sul será o próximo Estado a exercer a presidência rotativa da instituição, Leany será presidente e irá se tornar a primeira mulher à frente do banco.

Uma das idealizadoras do modelo de distanciamento controlado adotado pelo Rio Grande Sul para enfrentar a pandemia da Covid-19, Leany seguirá na coordenação do Comitê de Dados e participando do Gabinete de Crise que gerencia as ações contra a doença, ocupando um cargo de assessoria do Gabinete do Governador até a aprovação do seu nome para a diretoria do banco.

A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) e a Secretaria de Governança e Gestão Estratégica (SGGE) serão integradas. A nova pasta terá a condução de Claudio Gastal, atual secretário da SGGE. No comando da SGGE, Gastal já vinha liderando ações de gestão para o enfrentamento da pandemia, além de coordenar o processo de monitoramento estratégico, o movimento de governo digital do Executivo e o Descomplica RS, projeto de desburocratização e estímulo ao empreendedorismo no Estado.

A segunda mudança ocorre na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), que será liderada por Rodrigo Lorenzoni, filho do ministro Onyx Lorenzoni. Rubens Bender, que ocupava interinamente o cargo, está de saída. Lorenzoni já foi secretário de Articulação e Apoio aos Municípios no início da atual gestão e, como deputado, colaborou na aprovação da Reforma RS na Assembleia Legislativa.

A terceira mudança envolve a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH). Catarina Paladini deixa o cargo a seu pedido. Ele vai se dedicar às eleições de 2020. Quem assume a pasta é Mauro Luciano Hauschild, procurador federal e ex-presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.