Publicidade
Notícias | Região Em depoimento

Sobrinho e comparsa colocam culpa pela morte de comerciante em criminoso que fugiu

Eva Neli dos Santos Landim da Rosa, 62 anos, foi morta no mercado da família; trio levou apenas R$ 89 da vítima

Por Silvio Milani
Publicado em: 26.11.2020 às 08:45 Última atualização: 26.11.2020 às 10:05

Buscas no mato, na tarde de terça-feira, resultaram em dois presos com armas e dinheiro Foto: Márcio Monteiro | Brigada MIlitar
O sobrinho da vítima e o comparsa presos pelo latrocínio (roubo com morte) da comerciante Eva Neli dos Santos Landim da Rosa, 62 anos, na tarde de terça-feira, em Sapiranga, acusam o terceiro envolvido, que conseguiu fugir, como autor dos tiros. Atingida no peito e no pescoço, Eva tombou atrás do balcão do mercadinho da família, no bairro Porto Palmeira.

'É o que dizem. A palavra deles é a única que temos, pois no local só estavam a vítima e os assaltantes. Não tem câmera", declara o delegado de Sapiranga, Fernando Pires Branco. Até a noite desta quarta, a dupla permanecia na Central de Polícia de Novo Hamburgo à espera de vaga no sistema prisional.

Conforme o delegado, não há qualquer sinalização de que o fugitivo se apresente. Nenhum advogado entrou em contato. "Pedimos a prisão preventiva e aguardamos a decisão do Judiciário." Assim como os dois presos, de 23 e 24 anos, o procurado é de Sapiranga e teria 25 anos.

Ele conseguiu escapar pelo mato no entorno da estrada da integração, a dois quilômetros do mercado, onde os dois comparsas foram presos pela Brigada Militar. Os três correram para a vegetação após o Sonata preto usado na fuga, conduzido pelo sobrinho da vítima, capotar. Os 89 reais roubados do caixa foram apreendidos, além de uma pistola 9 milímetros, um revólver calibre 38, um facão e um celular. Um revólver calibre 38, que seria do mercado, também foi apreendido. O Sonata tinha sido recentemente comprado por um dos indiciados em revenda de veículos da região.

Caso esclarecido

Segundo Branco, o crime está esclarecido quanto à autoria. Cada um pode pegar pena de 20 a 30 anos por latrocínio. Os nomes não são informados pela Polícia por causa da Lei de Abuso de Autoridade aprovada no ano passado pelo Congresso Nacional.

Comerciante foi enterrada nesta quarta

Eva foi enterrada às 16h30 desta quarta-feira no Cemitério do Bom Fim, no bairro Oeste. O crime abalou Sapiranga e surpreendeu a família pela participação do sobrinho. O jovem alegou que devia para os outros dois envolvidos e os levou ao mercado para que a tia desse dinheiro. Segundo ele e o outro preso, a comerciante foi morta porque teria pego uma arma atrás do balcão. O marido estava em casa, no andar superior. O casal tem uma filha, estudante de Direito.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.