Publicidade
Notícias | Região Distanciamento Controlado

Ivoti terá que se enquadrar as regras da bandeira vermelha após uma semana na laranja

Cidade não poderá recorrer devido à morte e internações em UTI de moradores com Covid

Por Micheli Aguiar
Última atualização: 10.07.2020 às 19:57

Até a próxima segunda-feira, Ivoti segue com as regras da bandeira laranja Foto: Débora Ertel/GES-Especial
A bandeira laranja e as regras mais brandas para o comércio não essencial têm data limite em Ivoti. A partir da próxima terça-feira, dia 14, o município terá que se enquadrar nas condutas da bandeira vermelha. A cidade faz parte da Região 7 que foi novamente classificada como de alto risco de disseminação do coronavírus.

Leia todas as notícias EXCLUSIVA PARA ASSINANTES

Ainda que seja possível recorrer da cor da bandeira, diferentemente da semana passada quando conseguiu abrandar para laranja, Ivoti não deve conquistar a regressão. Isso porque o município não conseguiu se manter na chamada “Regra 0-0” que prevê 0 hospitalização e 0 óbito por Covid-19 de morador nos 14 dias anteriores ao levantamento feito pelo governo do Estado.

A entrada na bandeira vermelha já era esperada pelo prefeito Martin Cesar Kalkmann que, em entrevista ao Jornal NH de quarta-feirajá havia citado a "Regra 0-0" devido à internação, em UTI, de um morador da cidade. O paciente está em um hospital de Cruz Alta. 

Ivoti também registrou nesta sexta-feira (10) mais um óbito. Um senhor de 91 anos morreu por complicações provocadas pela Covid. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade tem 114 casos confirmados, sendo 52 recuperados, 58 em isolamento domiciliar e dois em UTI. 

Bandeira laranja

Pelas regras do Distanciamento Controlado do Estado, apenas três cidades da Região 7 podem regredir para bandeira laranja. São elas: Araricá, Nova Hartz e Presidente Lucena. 

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.