Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região Foram três presos

Polícia Civil ataca um bando que comprava aparelhos celulares roubados em Canoas

Furto em loja de telefonia no Centro culminou na Operação Azimute, desencadeada na manhã desta quarta-feira (12)

Publicado em: 12.02.2020 às 11:49 Última atualização: 12.02.2020 às 13:30

Diretor Mario Souza comemorou captura de suspeito de receptação nesta quarta-feira (12) Foto: PAULO PIRES/GES
Foi em uma madrugada de dezembro, às vésperas do Natal, que bandidos invadiram e limparam uma loja de celulares no Centro de Canoas. Foram furtados nada menos que 90 aparelhos, o que resultou em um prejuízo de R$ 250 mil ao estabelecimento. O crime deu origem a uma investigação cujo resultado culminou na Operação Azimute, desencadeada pela Polícia Civil, na manhã desta quarta-feira (12), em Canoas, São Leopoldo, Porto Alegre e Cerro Largo. O resultado da ação foram três presos, suspeitos do crime de receptação das mercadorias furtadas.

Diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana [DPRM], o delegado Mario Souza explica que a Civil resolveu atacar não só quem furta e rouba, mas também quem está negociando. "Azimute significa direção", esclarece. "A gente quer ir atrás de quem está fomentando o crime. Porque os caras roubam e furtam porque sabem que tem quem compre", continua. "Os presos são pessoas suspeitas de direcionar estas mercadorias levadas da loja de celulares."

A investigação foi conduzida pela 1ª Delegacia de Polícia (DP) ao longo dos dois últimos meses. A ação foi coordenada pela delegada Miriam Thomé, hoje respondendo pela 1ª. Segundo a delegada, embora os três homens presos em Canoas estejam envolvidos com receptação, existe a suspeita que também cometiam assaltos. "A investigação vai continuar e vamos apurar tudo o que faziam", frisa. "Afinal, na casa de um dos suspeitos, achamos armas."

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.