Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | País 'GABINETE PARALELO'

Desembargador manda soltar ex-ministro Milton Ribeiro e pastores em investigação sobre escândalo do MEC

Medida beneficia os cinco presos pela Polícia Federal na Operação Acesso Pago, que apura irregularidades na liberação de verbas da pasta

Por Redação
Publicado em: 23.06.2022 às 13:42 Última atualização: 23.06.2022 às 13:45

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), cassou a prisão preventiva do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e de outros quatro presos na Operação Acesso Pago, que investiga suposto "gabinete paralelo" na pasta, com favorecimento de pastores na distribuição de verbas do MEC.  

Milton Ribeiro foi um dos ministros da Educação de Jair Bolsonaro
Milton Ribeiro foi um dos ministros da Educação de Jair Bolsonaro Foto: Luis Fortes/MEC
Os pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, o advogado Luciano Musse, o ex-assessor da Prefeitura de Goiânia Helder Diego da Silva Bartolomeu foram os outros beneficiados pela decisão do magistrado. Os cinco foram presos em ação da Polícia Federal na quarta-feira (22).

Segundo o blog do repórter Fausto Macedo, do Estadão, a decisão tem validade até que a Terceira Turma da corte analise o mérito do habeas corpus impetrado pela defesa. O advogado Daniel Bialski, que defende o ex-ministro, já está a caminho da superintendência da PF em São Paulo para realizar os trâmites de soltura, informa o site.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.