Publicidade
Notícias | Novo Hamburgo Covid-19

Dos cinco leitos de UTI prometidos, Novo Hamburgo recebe apenas respiradores do Estado

A partir de agora, Município terá que correr contra o tempo visando habilitação dos novos espaços de terapia intensiva

Por João Victor Torres
Última atualização: 19.06.2020 às 16:34

Equipamentos foram retirados nesta sexta-feira (19) Foto: Fundação de Saúde de Novo Hamburgo
A espera pelos cinco leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) prometidos pelo Estado a Novo Hamburgo para enfrentamento à pandemia de coronavírus ainda não acabou. Na manhã desta sexta-feira (19) apenas cinco respiradores foram recebidos pelo Município. Ou seja, ainda faltam equipamentos para assegurar a estruturação dos espaços de atendimento de alta complexidade. Segundo o secretário municipal da Saúde, Naasom Luciano, a partir de agora o esforço está direcionado na busca pelos demais itens necessários para composição integral dessas novas UTIs para colocá-los em funcionamento o mais rápido possível.

Leia todos os conteúdos EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

A partir disso, na próxima semana, o Executivo tentará a habilitação dos espaços junto ao Ministério da Saúde. “Nossa expectativa era receber o leito completo, mas chegaram apenas os ventiladores, que são uma peça importante. Porém, isso corresponde a cerca de 30% de um leito. Precisamos também dos monitores, bombas de infusão, camas e colchões hospitalares”, explica o titular da pasta.

Ainda na quinta-feira (18), Naasom ressaltava que a Administração esperava por autorização da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para buscar os equipamentos no almoxarifado da pasta, em Porto Alegre. Entretanto, o Município não tinha recebido a confirmação de quais seriam os itens que comporiam os leitos prometidos pelo governo gaúcho.

Conforme a prefeita Fatima Daudt, com o aumento do número de casos da Covid-19 na cidade, há a necessidade de aumentar a capacidade de atendimento disponível. “Vamos manter a programação de ampliação prevista para o Hospital Municipal”, assegura. Portanto, o Hospital Municipal de Novo Hamburgo (HMNH) segue com a intenção de contar com 15 leitos de UTI dedicados exclusivamente à Covid-19.

Por outro lado, um alento está na taxa de ocupação dos leitos de UTI nos dez hospitais que formam a área de abrangência hamburguense. De acordo com atualização feita às 15h05 desta sexta-feira, a taxa de ocupação em leitos de UTI nos dez hospitais da região alcançava 87%. Das 77 unidades de terapia intensiva, 67 estão sendo utilizadas no momento.

Neste sábado (20), o Estado divulgará as bandeiras das 20 regiões gaúchas com base no modelo de distanciamento controlado. A expectativa da localidade que tem Novo Hamburgo como referência é seguir sob as regras de risco médio, ou seja, sob bandeira laranja e evitar as restrições mais severas às atividades econômicas impostas no regramento vermelho, que tem grau alto de risco para a propagação do vírus.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.