Publicidade
Notícias | Especial Coronavírus Internacional

Como o mundo está reabrindo após a pandemia?

Gradativamente, países retomam suas atividades após longo período de quarentena

Última atualização: 05.07.2020 às 19:17

Após longo período de quarentena, provocado pela pandemia de coronavírus, países pelo mundo todo retomam suas atividades gradativamente. A República Tcheca comemorou com festa pública e mesa gigante a reabertura para o turismo. Após três meses, o Egito reabriu pirâmides ao público no último dia 1º. Os estudantes chineses voltaram às aulas no final de abril. A Europa reabre espaço aéreo, mas proíbe entrada de brasileiros e norte-americanos. 

Foi ao redor de uma mesa com 500 metros de comprimento, montada na ponte medieval Charles Bridge, em Praga, na República Tcheca, que centenas de pessoas celebraram o fim da quarentena. O país foi um dos primeiros a implementar restrições rígidas projetadas para conter o coronavírus em meados de março. Em 30 de junho, o país de 10,7 milhões de pessoas relatou 11.895 casos e 349 mortes relacionadas à doença, muito menos do que muitos de seus pares ocidentais. As informações são do portal G1.

Ainda de acordo com o portal, no Egito também houve comemoração após suas pirâmides serem abertas ao público pela primeira vez depois da pandemia, no dia 1º de julho. Segundo informações do portal, as autoridades esperam que os turistas voltem a voar para o Egito, depois que os voos internacionais foram retomados na terça-feira (30), ainda com algumas restrições de viagens.

A Europa também anunciou abertura de seu espaço aéreo, embora tenha proibido a entrada de brasileiros e norte-americanos. Ainda de acordo com o portal, desde 1º de julho, as fronteiras dos países da União Europeia (UE) estão reabertas para turistas de 15 países. Moradores do Brasil, Estados Unidos, Turquia e Rússia, por enquanto, têm o acesso proibido.

Na China, os estudantes de ensino médio de Pequim e Xangai voltaram às aulas no dia 27 de abril. No fim de janeiro, a China fechou todas as suas escolas, antes das comemorações do Ano Novo Lunar. Desde então, as aulas eram on-line. As informações são do Portal G1. O país é o epicentro do novo coronavírus. A Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta da doença em 31 de dezembro de 2019, depois que autoridades chinesas notificaram casos de uma misteriosa pneumonia na cidade de Wuhan.


Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.