Publicidade
Acompanhe:
Notícias | Especial Coronavírus o caso número 1

Vice-prefeito de Cachoeirinha está em isolamento sob suspeita de Covid-19

Maurício Medeiros e a esposa estavam no mesmo cruzeiro de outras três servidoras da prefeitura de Cachoeirinha pelo litoral brasileiro. Uma delas, moradora de Gravataí, testou positivo para o coronavírus e se recupera em casa

Por Eduardo Torres
Última atualização: 26.03.2020 às 12:06

Funcionárias da prefeitura de Cachoeirinha estavam no cruzeiro que ancorou no litoral da Bahia neste mês Foto: Arquivo Pessoal
O vice-prefeito de Cachoeirinha, Maurício Medeiros, e a esposa, Aliny Tonolher, estão em isolamento sob suspeita de contágio pelo coronavírus. Eles estavam no cruzeiro em que pelo menos outras três servidoras da prefeitura de Cachoeirinha participaram, pelo litoral brasileiro, e que resultou, na noite desta terça (24), na confirmação de contágio pelo coronavírus por uma delas, moradora de Gravataí, e que está em isolamento em casa desde a última quinta (19).

Tatiane Pereira dos Santos, de 41 anos, ocupa um cargo de confiança no gabinete da Secretaria de Governança e, segundo a Secretaria de Saúde de Gravataí, não apresentou consequências mais graves que exigissem hospitalização pela Covid-19. Em suas redes sociais, ela confirmou estar infectada e melhorando a cada dia, em isolamento com os familiares. O grupo teria retornado a Porto Alegre no domingo (15) e, segundo ela, os primeiros sintomas teriam surgido na terça (17). Dois dias depois, foi testada.

Em Cachoeirinha, o secretário municipal da Saúde, Dyego Matielo, esclarece que nenhum dos casos suspeitos de contágio voltou a trabalhar desde que retornaram da viagem, na semana passada. 

"Todos testaram e aguardam o resultado dos exames em casa, isolados como medida preventiva. Não há motivo para alarme. Em nenhum destes casos há consequências graves. É óbvio que haverá casos positivos em Cachoeirinha, e que o vírus provavelmente já está circulando por aqui", aponta o secretário.

O teste de Aliny chegou na manhã desta quarta (25), e o resultado foi negativo para o coronavírus. Em casa, Medeiros, que tem 59 anos, ainda aguarda o seu resultado e garante que está bem e tem ajudado na tomada de decisões em meio à crise do coronavírus de sua casa.

"Só estou sentindo uma espécie de gripe, mas está tudo bem. Quando desembarcamos em Porto Alegre, estávamos com coriza, parecia um resfriado. Imediatamente orientei que nenhuma delas voltasse ao trabalho antes de se consultarem e fazerem exame contra coronavírus, como eu fiz", diz.

O embarque para o cruzeiro, no porto de Santos, foi no dia 8 de março. Lá, lembra Medeiros, houve medição de febre em todos que entravam no navio. Dali, a viagem seguiu até a Bahia. Na volta, dia 15 de março, quando os governos e empresas já tomavam as primeiras decisões de isolamento para evitar a propagação do novo vírus, ninguém foi examinado ao desembarcar no aeroporto Salgado Filho.

"Achei muito estranho, porque já estávamos acompanhando as notícias e a situação de pessoas em outros cruzeiros", comenta.

A servidora que teve o resultado do seu teste já confirmado como positivo estava acompanhada do marido e da filha adolescente na viagem. O secretário de Saúde de Gravataí, Jean Torman, não confirma se os familiares também foram submetidos à coleta de material para detecção do coronavírus. Tatiane buscou atendimento no Hospital Dom João Becker.

Em transmissão ao vivo pelo facebook na noite de terça, o prefeito Marco Alba disse que o exame foi coletado "na rede ambulatorial de Gravataí". Segundo ele, haverá o isolamento de parentes e amigos que tiveram contato com a paciente.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.