Publicidade
Notícias | Cachoeirinha DESCARTE IRREGULAR

Cachoeirinha começa remoção dos resíduos que estão sobre o Rio Gravataí

Trabalho complexo teve início nesta quinta-feira por empresa contratada

Publicado em: 16.02.2023 às 17:46 Última atualização: 16.02.2023 às 22:20

Foram iniciados nesta quinta-feira (16) os trabalhos para a retirada de lixo concentrado sobre o Rio Gravataí, em Cachoeirinha. Uma empresa especializada neste tipo de remoção acabou sendo contratada para a execução do serviço pelo valor de R$ 1,3 milhão.

Os barcos e parte do maquinário da empresa chegaram a cidade no final da tarde de quarta-feira (15). Segundo o prefeito Cristian Wasem, devido ao dique criado no lado esquerdo do rio e a densa vegetação no lado direito, não possibilitando a chegada de uma embarcação no local, será necessário executar o processo de retirada.

"A empresa vai começar os trabalhos instalando redes de contenção com cerca de um metro e meio para que nenhum resíduo passe por baixo. Então vai soltar o lixo da área onde ele está concentrado, fazendo a remoção na área do píer onde estão ancorados os barcos".

Trabalhos tiveram início na quinta-feira em Cachoeirinha
Trabalhos tiveram início na quinta-feira em Cachoeirinha Foto: PAULO PIRES/GES

O lixo colocado dentro dos barcos será levado de barco até caminhões do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) de Porto Alegre. "A prefeitura de Porto Alegre é parceira nesta ação, de modo que o DMLU vai receber este material, analisar com cuidado e ver se há condições de reaproveitá-lo posteriormente", esclarece.

Sobre a suposta demora da retirada do material de dentro da água, o prefeito rebate, dizendo que tudo está sendo feito pensando em reduzir o impacto ambiental ao máximo. O trabalho, afinal de contas, é completo. E o contrato com a empresa foi firmado para os próximos 30 dias.

"A gente passou a tomar providências assim que aquela imagem fortíssima da ilha de lixo no Rio Gravataí começou a circular. Parece que demorou para fazermos algo, mas as autorizações para trabalhar no rio, pesquisa de empresas, processo licitatório e contratação demoram", frisa. "Ainda houve a tensão, quando passaram a surgir comentários que o lixo tinha ido embora".

Primeiro momento

Ainda segundo o prefeito, Cachoeirinha vai arcar neste primeiro momento com todas as despesas referentes ao R$ 1,3 milhão necessário para contratação da empresa e para a execução da remoção. Porém, posteriormente irá buscar dividir a conta com os nove municípios que compõe a Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí. "Já estou em contato com o Melo [Sebastião, prefeito de Porto Alegre], Zaffallon, [Luiz, prefeito de Gravataí], Nedy [de Vargas Marques, prefeito de Canoas] para análise das despesas e eles têm se mostrado parceiros para ajudar com os custo".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas
Botão de Assistente virtual