Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Cachoeirinha GOLPE DOS NUDES

Depósito de armas e drogas é descoberto em condomínio de Cachoeirinha e nove são presos

Crack, cocaína, maconha, fuzis de calibre restrito à Polícia, espingardas e mais de 500 munições de diversos calibres foram apreendidos

Por Redação
Publicado em: 20.10.2022 às 22:24 Última atualização: 20.10.2022 às 22:25

Uma operação policial apreendeu um arsenal de armas pertencentes a uma facção criminosa atuante na região metropolitana e prendeu nove pessoas em Cachoeirinha nesta quarta-feira (20). No depósito, localizado em um condomínio da cidade, estavam armazenados 12 tijolos de crack, três tijolos de cocaína e de maconha, além de quatro fuzis de calibre restrito às forças policiais, três espingardas calibre 12, três pistolas 9mm, mais de 500 munições de diversos calibres e dezenas de carregadores para as armas.

A ação foi realizada por 56 policiais da Diretoria de Identificação Civil (DIC) de São Joaquim, de Santa Catarina, e da Divisão de Investigações do Narcotráfico do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (DIN/Denarc) de Porto Alegre.

Arsenal de facção criminosa de Cachoeirinha
Arsenal de facção criminosa de Cachoeirinha Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo o delegado da DIC, Jackson Pessoa, o órgão policial catarinense investigava o grupo criminoso especializado no "golpe dos nudes" a fim de apurar a autoria dos crimes e bloquear os bens para ressarcir as vítimas. Com base na investigação, foram expedidos 10 mandados de prisão, 18 mandados de busca domiciliar, além das ordens de bloqueio de bens.

Paralelamente, a DIN/Denarc investigava o envolvimento de indivíduo que saiu da prisão com um dos grupos criminosos e que receberia financiamento para compra de armas e entorpecentes. Segundo o delegado do DIN/Denarc, Wagner Dalcin, o principal alvo da investigação havia sido preso em flagrante em junho deste ano, em Cachoerinha, por porte ilegal de arma de fogo, e novamente em setembro, em Florianópolis, após expedição de mandados de prisão e de busca domiciliar em sua residência. Com esta última prisão, iniciou-se a troca de informações entre os órgãos policiais para articular ações conjuntas contra o grupo.

Conforme os delegados, o prejuízo à facção ultrapassa a cifra de R$ 500 mil, e as investigações demonstram o modus operandi das facções criminosas, que utilizam de parte do lucro obtido com os golpes para financiar o tráfico de armas e de drogas.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.