Publicidade
Botão de Assistente virtual
Esportes Mountain bike

Equipe Rodrigo Bikes supera limites e realiza sonho no Brasil Ride

Na Bahia, atletas campo-bonenses Rodrigo Medeiros e Elias Weiss chegaram no top 30 na geral entre 250 duplas

Publicado em: 18.11.2021 às 15:51

A equipe Rodrigo Bikes voltou da Bahia com o sentimento de dever cumprido. Mas o desempenho dos atletas de Campo Bom (RS) vai além, pois significa a realização dos sonhos. Completar os sete dias de disputa do Brasil Ride, uma das maiores ultramaratonas de mountain bike da América Latina e do mundo, mostrou a força de superação da dupla Rodrigo Medeiros e Elias Weiss. Entre os dias 7 e 13 de novembro, eles percorreram mais de 500 quilômetros entre Arraial d’Ajuda e Guaratinga, na Bahia, em pouco mais de 28 horas de pedal.

Rodrigo Medeiros e Elias Weiss durante a prova realizada na Bahia
Rodrigo Medeiros e Elias Weiss durante a prova realizada na Bahia Foto: Sportograf/Divulgação
O objetivo da dupla era chegar no top 50 entre as 250 duplas que participaram do evento. No entanto, essa meta foi superada de longe. Em meio a atletas de elite mundial e campeões olímpicos, Medeiros e Weiss encerraram a participação em 29º lugar na classificação geral e 20º na categoria open.

Toda a preparação dos campo-bonenses foi fundamental para ultrapassar os limites devido ao desgaste físico das subidas de montanhas, florestas e os trechos na região litorânea do Sul baiano. “A expectativa que se cria antes do início do Brasil Ride é completar o desafio. E como na nossa outra participação (em 2019) não conseguimos finalizar, desta vez fomos com mais cautela. Nossa meta era nos mantermos entre os 50 melhores. E se conseguisse um top 30 seria a realização de um sonho. E nós conseguimos esse audacioso top 30”, destacou Rodrigo Medeiros, que é também proprietário da Rodrigo Bikes.

“Foi mais uma prova da dupla, nos alinhamos bem e conseguimos superar as adversidades. Eu tive problemas de pneu murchar, do câmbio ficar sem bateria. Por mais que pareça serem coisas comuns, isso pouco aconteceu em outras provas para nós. Mas soubemos lidar nesses momentos de tensão. Soubemos também acelerar na hora certa, e amenizar nos momentos em que um estava mais cansado que o outro. Crescemos durante a prova, pois no segundo dia ficamos abaixo dos 50 melhores. Tudo isso só comprova a força que temos como dupla”, reforçou Medeiros.

“O Brasil Ride era uma página que faltava na minha história, principalmente depois do acidente que tive em 2019, que aconteceu às vésperas da competição. A importância que essa prova tinha para mim e o Rodrigo era muito além do resultado, e sim de dar a volta por cima na vida”, comentou Elias Weiss, que foi convidado pela organização do Brasil Ride a dar seu depoimento sobre sua trajetória no esporte durante o evento.

Para ser atleta, Weiss superou uma meningite quando era criança, tendo utilizado cadeira de rodas. E há dois anos sofreu um acidente de bike em Encantado (RS), durante etapa do Campeonato Gaúcho de Mountain Bike, que lhe deixou em coma. Toda sua força de vontade e de viver essa experiência levou a dupla com Medeiros a atingir algo inimaginável até pouco tempo atrás. “O resultado foi muito bom, surpreendente. O sonho era o top 30. Foi um sonho porque dividimos a experiência com caras de ponta. Além disso, nós somos referência no meio em que andamos, percebemos o carinho das pessoas, é algo mágico. Nós fomos protagonistas da história, tivemos uma performance e uma postura muito legal”, complementou Weiss.

Com 2021 chegando ao seu final, a dupla deve voltar a competir apenas no próximo ano. Ainda não há confirmações das provas nem datas. Ainda no Brasil Ride, os atletas da equipe Rodrigo Bikes Leonardo Forell e Ronaldo Santos fecharam a prova na 7ª colocação da categoria Grandmaster, com pouco mais de 34 horas de pedalada.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.