Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | Entretenimento UNIVERSO GEEK

Star Wars faz 45 anos em maio lançando novidades

Saga criada por George Lucas, hoje da Disney, amplia atrações

Por Redação
Publicado em: 28.05.2022 às 03:00 Última atualização: 29.05.2022 às 21:35

Acabou de completar 45 anos a saga Star Wars, cujo primeiro filme estreou em maio de 1977 nos EUA. O épico espacial se transformaria em um dos maiores sucessos do cinema mundial. A história criada por George Lucas "em uma galáxia muito muito distante" custou cerca de US$ 11 milhões e faturou perto de US$ 775 milhões. Nasceu como uma aposta do diretor e roteirista um tanto desacreditada pelos estúdios de Hollywood. Os anos passaram e comprovaram que ele estava certo. Atualmente, a franquia atrai milhões de fãs e dólares.

Darth Vader, personagem de Star Wars
Darth Vader, personagem de Star Wars Foto: Reprodução
Ao todo, são 9 longas, divididos em três trilogias, três séries live-action, cinco séries animadas, todas disponíveis na Disney . Também dá para encontrar livros e histórias em quadrinhos, além de inúmeros produtos vendidos no mundo inteiro, desde roupa a brinquedos, estátuas e action figures, que são peças colecionáveis, e ainda itens como capacetes, bonecos, réplicas de naves, robôs. Um universo de objetos que os fãs adoram consumir.

Fãs aguerridos

Se tem algo que Star Wars consegue manter fiel desde os primeiros filmes, lançados nas décadas de 1970 e 1980, são os fãs. A paixão pela saga é grande. Há quem incorpora a paixão no nome, como o youtuber João Jedi, que resolveu assumir o título da ordem dos guardiões da paz e da justiça, que lutam no "lado da luz e da força".

A relação do redator e roteirista João Marcelo Cunha, 29, com a saga nasceu quando ele ainda era criança, ao assistir, pela primeira vez, aos filmes na TV. Era a época do lançamento de Star Wars: Episódio I - A Ameaça Fantasma (1999) e a história era muito comentada. Era um tempo em que a internet não tinha alcance e o YouTube sequer tinha sido criado, ou seja, era mais difícil de conseguir informações.

João conta que uma pontinha de interesse na saga apareceu naquele instante até que, em 2002, estreou Star Wars: Episódio 2 - Ataque dos Clones. Aos nove anos, ele foi ver o filme no cinema acompanhado pela mãe. "Quando vi que ia lançar, a empolgação aumentou, porque era a continuação daquele filme que eu já tinha visto. Então assisti aos clássicos e comecei a amar", lembra.

Conselho Jedi é como se chamam os fãs-clubes da saga. No Brasil, ele está divido em Estados, chegando a 16 deles. Todos são responsáveis por organizar encontros e as Jedicon, convenções nas quais os fãs se encontram para conversar sobre a saga, discutir novidades, falar sobre os personagens do universo Star Wars.(AE)

Nova estreia no streaming e grandes números

A saga Star Wars traz uma trama que agita o coração de quem é apaixonado pela história. "Para mim, não é ficção, é realidade", declara a estudante Ana Paula Azevedo, 35, mas também pode chamar de Phasma, como é conhecida por conselheiros (membros do Conselho Jedi), já que costuma fazer cosplay da Capitã Phasma, comandante da força de stormtroopers (soldados do Império Galáctico) da Primeira Ordem.

Além do amor incondicional dos fãs, é importante destacar o papel do mercado de entretenimento. É uma retroalimentação. Se há busca por informações sobre a saga, também tem oferta de produtos. E não apenas de novos lançamentos, como o que aconteceu nesta sexta-feira, quando estreou na Disney a série Obi-Wan Kenobi, sobre o mestre Jedi interpretado por Ewan McGregor.

Segundo dados da NPD Group, empresa americana de pesquisa de mercado, vendas dos brinquedos com a licença Star Wars cresceram 14% em 2021, em comparação a 2020, em 13 países monitorados, incluindo o Brasil.

Aqui, os brinquedos licenciados com a marca tiveram desempenho melhor, com faturamento 24% a mais em 2021, comparado com o ano anterior. O volume de vendas no Brasil foi de R$ 22 milhões, R$ 5 milhões apenas para as action figures. Nos 13 países monitorados pelo grupo, a receita passou de US$ 1 bilhão. Action figures renderam US$ 85 milhões em 2021.

Também faz parte da franquia, atualmente, o parque temático nos Estados Unidos. Sob o controle da Disney, também, a tendência é que aumentem as interações com outras franquias, como com a Marvel, que nos anos 80 publicava quadrinhos Star Wars.(AE)

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.