Publicidade
Acompanhe:
Cotidiano | Decoração Décor

Arquitetos e decoradores explicam segredos do papel de parede

Recurso permite renovações ágeis e criativas dentro de qualquer ambiente

Por Marcelo Lima
Última atualização: 02.05.2020 às 12:16

Aplicação do papel de parede requer alguns cuidados e precauções importantes Foto: Adobe Stock
Poucos recursos podem ser mais eficazes para renovar a aparência de uma superfície, esteja ela em qual ambiente for da casa, do que a aplicação de papel de parede. Indicados especialmente para quem pretende promover mudanças rápidas na decoração, sem passar pelos transtornos de uma reforma tradicional, eles podem ser encontrados hoje em uma ampla gama de cores, estampas e texturas.

Onde e como utilizar ficam a critério da criatividade de cada um. É possível, por exemplo, aplicar o papel em todas as paredes de um ambiente, produzindo uma sensação de uniformidade, ou apenas em uma área específica. Com a grande variedade de opções disponíveis no mercado, as duas soluções são possíveis - desde que determinadas regras forem observadas.

"Se a ideia for aplicar o papel em todas as paredes de um mesmo espaço, o melhor a fazer é escolher padronagens discretas, em cores mais amenas, para não carregar demais o visual", explica a arquiteta Pati Cillo, que, em um de seus mais recentes projetos, revestiu todo um quarto de casal com papel que reproduzia textura de tecido. "Optei por um sóbrio e elegante, com a aparência de um linhão. Trouxe um toque de cor ao ambiente, sem abrir mão da sensação de acolhimento", conta ela, que prefere reservar padronagens mais vibrantes para situações especiais.

Em paredes únicas dá para apostar em padrão bem estampado Foto: Adobe Stock
"Cada caso é um caso. As pessoas costumam relacionar os papéis de parede aos padrões estampados, mas existem variedades mais neutras, clássicas", explica Bruna Bertozzi. "O papéis lisos são ideais para revestir a totalidade de um ambiente, sendo ideais para aplicação em salas e quartos, onde podem substituir a pintura com vantagem, eliminando odores e respingos. Já em espaços como os halls de entrada ou os quartos de crianças, dá para ousar mais, optar por estampas mais fortes", comenta a também arquiteta Erica Salguero, que resolveu imprimir um efeito "urban jungle" no lavabo de um apartamento.

Papel de parede é opção ágil para renovar quartos infantis Foto: fotos Adobe Stock

Para a designer de interiores Patrícia Hagobian, que costuma utilizar papéis de parede com bastante frequência em seus projetos, o momento ideal de escolher é quando a decoração ainda está em andamento. "Nem sempre o papel que você procura está disponível para pronta entrega e, além disso, durante o processo, os móveis e objetos podem servir como inspiração, sugerir outras possibilidades", considera ela, que não descarta, no entanto, o uso do material em ambientes já prontos.

Atenção

Metragem. Para saber a quantidade necessária de papel para revestir determinada área, tenha em mãos as medidas precisas de largura e altura do local a ser recoberto. Não adianta ter apenas a metragem quadrada, pois os rolos costumam ter largura e comprimento distintos. Além disso, considere que, se o papel for estampado, a perda será maior, pois será necessário acertar a emenda dos desenhos.

Resistência. Varia de acordo com a finalidade de uso do papel. Os de uso comercial, em geral, de base vinílica, são mais resistentes à abrasão e à limpeza pesada, sendo desenvolvidos especialmente para áreas com maior circulação de pessoas. Já os residenciais oferecem maior variedade de estampas e resistência adaptada a áreas onde a circulação é menos intensa. Evite apenas usar papel de parede em áreas externas ou sujeitas a umidade, como cozinhas e banheiros.

Aplicação. É importante que a parede que vai receber o papel seja preparada. Para um bom resultado, ela deve estar perfeitamente nivelada, lisa e, de preferência, coberta por tinta.

Limpeza. É bastante simples. Algumas gotas de detergente neutro em um balde de água, uma esponja ou pano úmido e um pano limpo e seco.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.