Publicidade
Botão de Assistente virtual
Cotidiano | ABC Pra Você | Viver com saúde EM ALERTA NO PAÍS

Saiba quais são os sintomas da hepatite misteriosa que atinge crianças

Cientista Fernando Spilki afirma que a hipótese de ligação da doença com a Covid está sendo descartada e que não existe relação com a vacina

Por Adriana Lima
Publicado em: 10.05.2022 às 06:13 Última atualização: 10.05.2022 às 10:50

Com casos suspeitos no Reino Unido, Argentina, Panamá e agora no Brasil, a hepatite misteriosa que vem atingindo as crianças e gerando quadros graves tem deixado pais e responsáveis em alerta. Isso porque a causa para o surgimento da doença ainda é desconhecida.

A hepatite é um tipo de inflamação do fígado que pode ter diferentes causas, como vírus e bactérias diversos e até mesmo pelo consumo excessivo de substâncias, como certos tipos de medicamentos
A hepatite é um tipo de inflamação do fígado que pode ter diferentes causas, como vírus e bactérias diversos e até mesmo pelo consumo excessivo de substâncias, como certos tipos de medicamentos Foto: Adobe Stock

a segunda-feira (9), o Ministério da Saúde disse que monitorava pelo menos 16 casos suspeitos da doença no Brasil. Conforme a pasta, os pacientes são monitorados nos Estados de São Paulo (6), Rio (5), Paraná (2), Espírito Santo (1), Santa Catarina (1) e Pernambuco (1).

Contudo, a Secretaria da Saúde paulista reporta um caso suspeito a mais: sete. O mesmo ocorre no Espírito Santo, com dois casos. A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro também reporta um caso a mais, sendo seis ocorrências entre crianças de 2 e 8 anos. A morte de um bebê de 8 meses na cidade de Maricá também é alvo de investigação.

O cientista Fernando Spilki, pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Universidade Feevale, destaca os sinais que acendem um alerta para a busca do auxílio médico.

"São sinais gerais de dor abdominal, desconforto abdominal, também característicos de outras hepatites, mas também confundíveis com outras doenças, dor no corpo, e, em algumas crianças, a diarreia. Além disso, há aqueles sinais mais característicos da hepatite como o amarelamento na esclera, aquela parte branca do olho, às vezes até a pele fica com aspecto de amarelada", diz, acrescentando que no mundo foram reportados casos em adolescentes, com 12 e 13 anos, e bebês, mas a maioria é de crianças em idade pré-escolar.

Na tese, o adenovírus

Fernando Spilki, pró-reitor de Pesquisa
Fernando Spilki, pró-reitor de Pesquisa Foto: Eduardo Cruz/Arquivo/GES
A Agência de Saúde do Reino Unido apontou que a principal hipótese é de que os casos estejam associados ao adenovírus 41, detectado em exames de boa parte dos pacientes. "Se confirmado, o que conhecemos dele é que ocorre normalmente em surtos e que estão associados a água ou alimentos contaminados. Então o mais importante é que as pessoas busquem fontes de água com tratamento por empresas de saneamento, evitando a água subterrânea, a água de poços, dos quais não se tem certeza da qualidade", ressalta.

Spilki reforça que os pacientes têm sido testados para os vários outros agentes como enterovírus. "Também tem sido feita uma abordagem chamada metagenômica, em que são avaliados todos os genomas que possam estar naquela amostra biológica e ver se há algum agente novo ali, além do adenovírus ou no lugar dele, para um real resultado. Isso deve ter um resultado nas próximas semanas."

Mas tem relação com a vacina?

Conforme Spilki, uma parte dos pacientes com a hepatite misteriosa apresentou infecção por Covid-19 ou coinfecção (Sars-Cov-2 e adenovírus), mas a hipótese de ligação com a Covid está sendo descartada. "Tende mais ao adenovírus 41, mas ainda assim há dúvidas, pois normalmente ele não está associado a hepatite, mas a diarreia e vômito. Mas não está fora de questão que ele tenha sofrido alguma alteração em seu genoma e esteja com um padrão diferente. Até hoje a hepatite por adenovírus 41 só tinha sido observada em pacientes imunossuprimidos, como pessoas com HIV", diz.

Já sobre a vacina, a relação está totalmente descartada. "Crianças fora da faixa etária de imunização, não vacinadas ainda também apresentaram a doença. Basta pensar nos milhões de crianças vacinadas contra a Covid-19 e nunca foi reportado esse tipo de sinal", completa o especialista.


Fatal error: require(): Failed opening required 'includes/2019/paginas/materias/assinenewsletter.php' (include_path='.:/usr/share/pear:/usr/share/php') in /sites/hosts/diariocachoeirinha.com.br/_templates/2019/materia_abc_pra_voce.php on line 138

Mensagem

Erro: require(): Failed opening required 'includes/2019/paginas/materias/assinenewsletter.php' (include_path='.:/usr/share/pear:/usr/share/php')
Arquivo /sites/hosts/diariocachoeirinha.com.br/_templates/2019/materia_abc_pra_voce.php na linha 138