Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
PUBLICIDADE
Caso Breno Garcia

Vereador pede a convocação da secretária da Habitação para depor na Câmara

Requerimento do vereador Alex Peixe (PDT), convocando a secretária Luciane Ferreira, será votado nesta quinta (11) pelo plenário. Vereadores querem esclarecimentos sobre possíveis irregularidades no loteamento Breno Garcia.
11/07/2019 13:48

Foto por: Reprodução
Descrição da foto: Requerimento foi protocolado na quarta e entra na pauta desta quinta na Câmara
O vereador Alex peixe (PDT) protocolou nesta quarta-feira (10), e o assunto será votado na sessão da Câmara de Vereadores de Gravataí desta quinta (11), a convocação da secretária municipal da Habitação, Luciane Ferreira, para que ela compareça a uma sessão ordinária da Câmara com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre as possíveis irregularidades no Residencial Breno Garcia, apresentadas em reportagens exclusivas do CG durante esta semana.

Na última segunda-feira (8), o CG revelou o caso do homem que ocupava a posição 1.433 na lista de suplentes por uma casa no loteamento e já está morando no local, enquanto a sorteada de número 27 na mesma lista — que deveria ser a próxima convocada — aguarda a sua vez vivendo sem água, luz e há mais de um mês distante das filhas de três e seis anos. Conforme a assessoria de comunicação da prefeitura, teria havido duplicidade no cadastro do homem chamado para o loteamento.


O argumento do governo municipal é de que ele estaria cadastrado como morador da Vila Imperial, em área de risco e, portanto, dentro da chamada demanda fechada para o novo loteamento. A reportagem apurou, no entanto, que o homem nunca viveu neste local. A partir de listagens de um ano inteiro, entre o final de 2017 e de 2018, a reportagem demonstrou que ele nunca constou nos levantamentos daquela área de risco.

Nesta quinta, uma nova reportagem demonstrou que a Secretaria Municipal da Habitação teria ainda interferido em uma área sub judice para derrubar a casa e fazer com que o morador fosse removido para o Breno Garcia, em abril deste ano. Ele se negou a ir. A reportagem demonstrou pelo menos outros dois casos pendentes de sentenças judiciais em que a prefeitura deixou as casas de pé, aguardando a decisão da Justiça.

Na última segunda, a prefeitura já havia anunciado a abertura de um processo administrativo para apurar eventuais falhas no Breno Garcia. Segundo o procurador-geral do município, Jean Torman, o processo deve durar um mês.

A sessão da Câmara que votará o requerimento de Alex Peixe começa às 17h de hoje.

Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE