Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Saúde

Bebê de 11 meses é a nova suspeita de meningite em São Leopoldo

Caso foi enviado para análise laboratorial; criança está no hospital
18/04/2019 03:00 18/04/2019 06:43

A Secretaria de Saúde de São Leopoldo (Semsad) confirmou, na tarde desta quarta-feira (17), que a Vigilância Epidemiológica do Município está acompanhando na cidade um novo caso suspeito de meningite, que teria dado entrada no Pronto Atendimento da Unimed São Leopoldo. O paciente seria um bebê de 11 meses de idade.

Conforme a Semsad e a assessoria da Unimed, ainda na tarde de ontem foi coletado liquor da criança (exame de punção lombar) e enviado para análise no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre, protocolo padrão em caso de suspeita.

O bebê foi transferido para um hospital em Novo Hamburgo e seguirá sob observação e cuidados médicos até a divulgação do resultado do exame.

Duas mortes

São Leopoldo já teve dois casos confirmados por exames laboratoriais neste ano, de acordo com os dados trabalhados pela Semsad. Há 16 dias, em 2 de abril, uma jovem leopoldense de 14 anos faleceu, no Hospital Regina, em Novo Hamburgo, após ser diagnosticada com o tipo C da doença. Este caso desencadeou um trabalho de vacinação na cidade no início do mês, já que esta vacina está disponível gratuitamente na rede pública de saúde.

Antes, no dia 12 de março, a menina Luiza, de 2 anos e meio, veio a óbito no Hospital Centenário. Nela, foi constatado o tipo B de meningite, que não tem vacina na rede pública. A menina deu entrada na casa de saúde próximo das 4 horas da madrugada, com sintomas, mas, segundo familiares, a médica que fez o primeiro atendimento, não solicitou o exame que confirma a doença e não mais avaliou Luiza, durante o tempo que ela ficou na emergência, até a troca de plantão, às 8h. Ela faleceu poucas horas depois. Neste caso, o Hospital Centenário instaurou sindicância e como resultado, decidiu afastar, temporariamente, três profissionais que estavam de plantão no local, no dia do falecimento de Luiza.

Sem surto, garante município

Sempre pedindo calma à população, a Semsad e a Secretaria Estadual de Saúde haviam divulgado nota oficial, em 4 de abril, informando que não há surto de meningite na cidade. O documento explica que o Ministério da Saúde, em consonância com diretrizes da Organização Mundial de Saúdem, define como surto quando há a ocorrência de mais casos pelo mesmo sorogrupo, o que não seria situação de São Leopoldo. No dia 2 de abril um outro caso de suspeita já foi descartado. 

Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE