Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Saúde

Cachoeirinha mais do que duplica o número de agentes contra a dengue

Três semanas depois de confirmado primeiro caso autóctone da doença, o município convoca 10 agentes de combate ao mosquito. Déficit no efetivo reduzirá de 90% para 70%
07/06/2019 10:48 07/06/2019 10:48

Foto por: PMG/Divulgação
Descrição da foto: População deve estar atenta a focos do mosquito
Três semanas depois de confirmado o primeiro caso de dengue contraído no município, a Secretaria Municipal da Saúde de Cachoeirinha, finalmente, apresenta a principal resposta para evitar novas contaminações. Foram convocados nesta semana dez novos agentes de combate a endemias, aprovados em concurso público e que aguardavam o chamamento há três anos. Com isso, a cidade mais do que dobra o número de agentes empenhados na detecção e combate aos focos do mosquito Aedes aegypti. Atualmente, são apenas sete funcionários dedicados a este serviço.

"É uma resposta ao alerta, que atende a uma exigência do Ministério da Saúde. Queríamos cumprir essa convocação antes, mas o município precisava, primeiro, voltar ao limite prudencial de gastos com a folha pela Lei de Responsabilidade Fiscal", explica o secretário municipal da Saúde, Paulo Abrão.

Os dez nomes dos aprovados foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (5) e, neste chamado, foi estabelecido o prazo de 48 horas para que os agentes se apresentem à prefeitura. Até que os trâmites legais das contratações — se não houver desistência — sejam cumpridos, a estimativa da prefeitura é de que em uma semana Cachoeirinha passe de apenas sete agentes de combate a endemias para 17.


O chamado faz parte de uma lista de 24 convocados do último concurso municipal na área da saúde — o maior volume desde 2017. Na lista, há, por exemplo, agentes comunitários de saúde, clínico plantonista e assistente social. Os dez convocados, no entanto, destoam, sobretudo quando comparado com as convocações dos dois anos anteriores. Em 2017, foram chamados três agentes de combate a endemias e no ano passado, somente um.

Ainda assim, os 17 agentes ainda estarão bem abaixo do que determina a política nacional de atenção básica. O ideal seria um agente para cada 800 a mil imóveis. No caso de Cachoeirinha, seriam necessários 57 agentes de combate à dengue. O déficit reduzirá de 90% para 70%.

De acordo com Paulo Abrão, além do alerta específico no bairro Jardim América, onde foi constatado o primeiro caso de dengue autóctone (contraído no município) no mês passado,a mobilização é generalizada na cidade depois que os últimos levantamentos apontaram focos do mosquito transmissor da doença em praticamente todas as regiões.

"Os novos agentes ficarão lotados em unidades de saúde para atuarem regionalmente, por equipes. Nos próximos dias, inclusive, anunciaremos novas medidas para eliminação de focos", adianta o secretário.

Ele não antecipa detalhes, mas é possível que a sugestão do coordenador de vigilância em saúde da secretaria, Gélson Braga, entre em vigor. Ele propõe a criação de uma força-tarefa envolvendo agentes de todas as áreas da saúde, em suas unidades dos bairros, no trabalho de prevenção à dengue.

"Se somarmos agentes de saúde, visitadores sanitários e de endemias, teremos 120 pessoas mobilizadas", disse Braga, três semanas atrás.

Prefeitura de Cachoeirinha reforça necessidade de prevençãoCOMO EVITAR O MOSQUITO

Feche caixas d'água, tonéis e latões
Guarde pneus velhos em abrigos
Coloque embalagens de vidro, latas e plásticos em lixeiras bem fechadas
Limpe com escovação os bebedouros dos animais
Mantenha desentupidos os ralos, calhas, canos, toldos e marquises
Mantenha a piscina tratada o ano inteiro
Guarde garrafas vazias com o gargalo para baixo
Não acumule água nos pratos com plantas. Encha-os com areia

OS SINTOMAS

Dengue
Febre alta e de início imediato
Dores moderadas nas articulações
Podem aparecer manchas vermelhas na pele
Leve coceira no corpo

Zika Virus
Febre baixa
Dores moderadas nas articulações
Manchas vermelhas na pele nas primeiras 24 horas
Coceira de leve a intensa
Pode haver vermelhidão nos olhos

Chikungunya
Febre alta e de início imediato
Dores intensas nas articulações
Nas primeiras 48 horas, aparecem manchas vermelhas na pele
Pode haver coceira leve
Vermelhidão nos olhos

ZONA DE RISCO

A Região Metropolitana é considerada um cinturão de infestação do mosquito Aedes aegypti. Porto Alegre, Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí, Glorinha e Viamão estão entre os 323 municípios gaúchos na lista de infestados.

Um município é considerado infestado quando, no intervalo de 12 meses, é localizado algum foco de larva do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Até novembro de 2018, Cachoeirinha, Gravataí e Glorinha eram considerados locais com baixo risco de contágio. No começo deste ano, porém, a classificação passou ao nível de alerta.

Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE