Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Divisão de Acesso

Cruzeiro tem sonho do acesso adiado

A Arena Cruzeiro mais uma vez foi colorida em azul e branco, mas ainda não será em 2020 que Cachoeirinha receberá a primeira divisão do Gauchão
14/04/2019 11:39 14/04/2019 11:39

Foto por: Alex Moraes/Divulgação
Descrição da foto: No Inter-Cruz do Acesso, o Inter-SM levou a melhor
A convocação estava feita. Na tarde deste sábado, havia uma decisão na Granja — a primeira na trajetória do Cruzeiro em sua nova arena, em Cachoeirinha —, e o público compareceu em peso. Foram 1.200 pessoas até a Granja Esperança, dando um colorido especial ao trecho já liberado de arquibancadas da Arena Cruzeiro, mas nem o empurrão vindo de fora do campo foi suficiente para manter vivo o sonho de acesso ao Gauchão em 2019. O Estrelado acabou derrotado por 2 a 0 no "Inter-Cruz" — contra o Inter-SM — que representará a realidade do Cruzeiro, e da Arena, por pelo menos mais uma temporada. Mateus Magro e Dill fizeram os gols e determinaram a eliminação do Cruzeiro na primeira fase da Divisão de Acesso.

Para seguir vivo na disputa, a equipe comandada por Claiton Santos precisaria vencer e torcer por uma combinação de resultados entre seus três concorrentes diretos. Ironicamente, o que era necessário, longe de Cachoeirinha, aconteceu. O Lajeadense, que entrou na rodada com dois pontos a mais do que o Cruzeiro, mas com saldo de gols pior, apenas empatou em casa com o já classificado São Paulo. Foi a 20 pontos e uma vitória simples do Cruzeiro bastaria para colocar a equipe de Cachoeirinha nas quartas-de-final. O problema é que o empate em Lajeado só aconteceu nos minutos finais, depois do time da casa estar vencendo. A esta altura, tudo já estava definido, e sem um final feliz, em Cachoeirinha.


O Estrelado precisava pressionar um adversário que veio para Cachoeirinha já sem nenhuma pretensão, e com seis desfalques. Mas quem começou, e foi melhor durante todo o jogo, foi o Inter-SM. Ao Cruzeiro, faltavam jogadas pelos flancos e maior efetividade à frente. A primeira oportunidade surgiu somente aos 17 minutos, com Hyantony chutando perto do gol. Aos 25, o meia Elton, principal figura do time neste sábado, acertou a trave em uma cabeçada, mas eram lampejos. A tarde era dos visitantes.

Aos 27 minutos, em uma jogada que começou ainda no campo de defesa com troca de passes e avanço pelo lado esquerdo, Mateus Magro recebeu livre de marcação dentro da área e concluiu para o gol e, dois minutos depois, não fosse pelo goleiro Prezzi, o placar já poderia ter sido ampliado.

Mas o Cruzeiro avançou. Antes do final do primeiro tempo, foram pelo menos três oportunidades para empatar. Uma pressão que, nos minutos iniciais do segundo tempo, teve o seu ápice. Baiano, Thiago Corrêa e, finalmente, aos 23, Igor Nobre, desperdiçaram as chances dentro da área. Para completar, o zagueiro Fernando Pinto, um dos líderes do time, acabou expulso aos 25. A eliminação tornara-se questão de tempo. 

Aos 40 minutos, quando Bagé, Guarani-VA e Lajeadense, concorrentes diretos do Cruzeiro, àquela altura ainda venciam seus jogos, Dill ampliou para o Inter-SM e acabou com todas as esperanças de ver a Arena Cruzeiro receber a primeira divisão do Gauchão já em 2020.

Denúncia de racismo

Não bastasse o péssimo resultado do jogo, ainda houve um grave incidente nas tribunas reservadas à imprensa e ao camarote do clube adversário. Um torcedor teria feito insultos racistas a uma torcedora do clube de Santa Maria. A Brigada Militar foi acionada e o homem retirado do estádio.

A direção do Cruzeiro, por uma nota oficial, salientou que o agressor não faz parte da direção do clube. "Faremos a devida investigação e punição caso o fato seja confirmado", resumiu a nota.

Copinha no segundo semestre

O esforço do Estrelado a partir de agora volta-se para o planejamento do segundo semestre. E para encontrar uma fórmula para não murchar o "efeito Cachoeirinha" provocado pelas primeiras partidas na nova casa.

De acordo com o gerente executivo, Glênio Cordeiro, a intenção do clube é participar da Copinha no segundo semestre. O Cruzeiro tem ainda a participação no gauchão Sub-17, que começa na próxima semana. A primeira partida em casa está prevista para o dia 27 de abril. 



  • Público compareceu em peso à Arena Cruzeiro
    Foto: Alex Moraes/Divulgação
  • No Inter-Cruz do Acesso, o Inter-SM levou a melhor
    Foto: Alex Moraes/Divulgação

Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE