Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Nova concessão

Autoridades da região celebram novo contrato na free way

Representantes de Gravataí e Cachoeirinha acompanharam a assinatura do contrato no Palácio Piratini
11/01/2019 17:35 11/01/2019 17:35

Foto por: GES-Especial
Descrição da foto: Prefeito Miki Breier participou da cerimônia de assinatura da concessão
A concessão de quatro rodovias federais, sendo uma delas a free way e, principalmente, a conquista de algumas lutas antigas da região foram celebradas pelos representantes de Cachoeirinha e Gravataí durante a assinatura do contrato do Governo Federal com a CCR, nova concessionária da rodovia.

Para o prefeito de Cachoeirinha, Miki Breier,  a construção de uma alça de acesso é a realização de um sonho para a comunidade. "O ideal seria estradas com qualidade sem pedágio, mas isso hoje no Brasil é muito difícil de se pensar porque não tem como manter só com os recursos do tesouro. Cachoeirinha agora vai ter o seu acesso, pois era o único município que não tinha entre Porto Alegre e Osório. Estamos muito contentes e torcemos para que seja respeitado o valor da tarifa, mantendo-se num valor acessível como este inicial previso", diz, referindo-se à tarifa de R$ 4,30 estimulada no leilão, mas que poderá virar R$ 4,40 com o reajuste da inflação.

Já Marco Alba, prefeito de Gravataí, diz que esta é a melhor notícia dos últimos anos. "Nós estávamos trabalhando durante os últimos seis anos para conseguir essa mudança de pedágio, falamos em vias laterais, tivemos diversas reuniões em Brasília, audiência pública em Gravataí. Não foi possível as vias laterais, mas a mudança do local de pedágio é uma grande vitória. Gravataí tem tido boas mudanças na mobilidade. A chegada de uma concessionária para administrar a free way também é uma boa notícia porque garante o socorro aos motoristas e qualidade na via. Esta sempre foi um modelo de concessão e vai continuar sendo", garante.

O prefeito ainda salienta que o município está trabalhando para o desenvolvimento da região para onde o pedágio será modificado. "Teremos acessos na parada 107 e estamos focando em ações principais na região do GM que vão propiciar um grande polo de desenvolvimento em Gravataí. Acredito que o nosso município vem recebendo do Governo Federal um tratamento justo, visto que é um dos municípios que mais contribui em impostos", finaliza.

Movimento comemora

Presidente do Movimento de Livre Acesso À Free Way, o vereador de Cachoeirinha Marco Barbosa comemora o novo contrato. "É uma conquista após um trabalho que vem de longa data. O nosso movimento teve o reconhecimento de diversas autoridades de Brasília e os pedidos foram ouvidos e acrescentados na licitação. Veremos, em 18 meses, a mudança do local de pedágio e também as alças de acesso que tanto precisávamos para desafogar o trânsito das nossas cidades",  celebra.

O ex-deputado federal Jones Martins, que estava na cerimônia, disse que também é importante que, além do deslocamento, a praça de pedágio seja mantida em Gravataí. "Temos a tranquilidade de que voltaremos a ter um ótimo serviço na rodovia, com prestação de socorro quando preciso e dentro do nosso território. É uma grande conquista para as nossas comunidades".

José Stédile, que assume em fevereiro a Secretaria Estadual de Obras e Habitação também viu a concessão como uma vitória para as cidades. "Sabemos que o ideal seria não ter pedágio, mas não é possível manter as rodovias de outra forma. Teremos um valor único nas tarifas. Isso vai desafogar o trânsito das cidades também", conclui.

Arrecadação

A Secretaria da Fazenda de Gravataí estima que, com o pedágio, serão arrecadados R$ 3 milhões por ano de ISSQN.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE