Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Hiperidrose

Suor excessivo pode ser resolvido com videocirurgia

Cirurgião torácico Paulo Kraemer explica que o problema atinge principalmente as mãos, axilas e pés
06/11/2018 14:13 06/11/2018 14:16

Foto por: Victor Koldunov/Fotolia
Descrição da foto: Hiperidrose, suor
O suor é vital para o organismo. Por meio dele, ocorre a regulação da temperatura corporal. Entretanto, quando ocorre em excesso em algumas partes específicas do corpo, principalmente nas mãos, axilas e pés, pode causar transtornos além de físicos. O distúrbio se chama hiperidrose e, nos casos mais graves, pode afetar a vida escolar, o trabalho e até mesmo as relações interpessoais, como explica o cirurgião torácico Paulo Kraemer.

Segundo o médico, o problema pode ser percebido ainda na infância. “Há crianças na escola que não conseguem escrever, não conseguem desenhar porque o caderno fica completamente molhado pelo suor e estraga”, afirma. Nos adultos, alguns chegam ao ponto de ter que colocar um plástico sobre o teclado do computador, pois o suor verte tanto que pode estragar o equipamento.

Videocirurgia

Foto por: Divulgação
Descrição da foto: Paulo Kraemer, cirurgião torácico
A maioria das intervenções é realizada através da videocirurgia. “São feitas apenas duas ou três pequenas incisões, de mais ou menos um centímetro, de cada lado do tórax, e se retira uma parte da cadeia para evitar a transmissão do impulso nervoso que causa o excesso do suor”, detalha o médico sobre a intervenção nas axilas.

Por segurança, o paciente pernoita no hospital e vai para casa no outro dia. Kraemer explica que o pós-operatório é tranquilo, mas que pode ocorrer um pouco de dor nas incisões, o que é amenizado com o uso de analgésicos.

Causas

A hiperidrose ocorre independentemente do calor e é causada pelo excesso de descargas nervosas na cadeia simpática, que se localiza dentro do tórax, no caso das mão e axilas. Segundo Kraemer, o aumento destes estímulos faz com que a pessoa transpire mais nestas áreas. Há, ainda, gatilhos que podem aumentar o problema, como os momentos de forte ansiedade. O médico destaca que a hiperidrose atinge mais as mulheres, mas existe uma grande porcentagem de homens com o problema.

Efeito imediato

O tratamento é cirúrgico e tem efeito imediato. “Como a causa é uma exacerbação do suor, provocada por descarga nervosa maior na cadeia simpática [sistema nervoso], o tratamento consiste na interrupção da transmissão destes estímulos para evitar a produção em excesso do suor”, detalha. É feita anestesia geral e o procedimento demora entre uma e duas horas, dependendo do caso.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE