Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Assassinato por engano

Entenda como foi a ação dos atiradores no Hospital Centenário

Delegado diz que semelhança física entre a vítima e o alvo dos criminosos teria provocado o engano
09/11/2018 16:50 09/11/2018 16:53

A ação dos criminosos que invadiram o Hospital Centenário e executaram por engano um paciente foi flagrada pelas câmeras do sistema de videomonitoramento da casa de saúde. Às 4h16 (o horário no vídeo não está no horário de verão), eles chegam pela entrada de Emergência em um veículo New Fiesta Sedan de cor prata.

Dois armados com pistolas calibre 9 milímetros e com os rostos cobertos acessam o local enquanto outra dupla, também com toucas ninja, monitora a porta e o saguão, um deles portando uma arma longa, semelhante a um fuzil. Da porta do quarto, eles disparam cerca de 20 vezes. Na fuga, os dois ainda se atrapalham e erram um dos corredores. A saída do carro dos criminosos no portão do hospital é registrada às 4h21.

Para o delegado Alexandre Quintão, a semelhança física entre o jovem morto e o verdadeiro alvo dos atiradores teria ajudado no engano. “Eles (os atiradores) se perderam, não sabiam o que estavam fazendo. Abriram a porta e viram um homem parecido com quem procuravam e, afobados, efetuaram os disparos dali mesmo, de longe, o que fez com que acertassem outras pessoas que estavam no local”, pontua o delegado.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE