Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Cris Manfro

Alma mais nobre

"Muitas pessoas, depois de serem enganadas ou terem sofrido uma rasteira, comentam comigo: 'porque não dou o troco?' (...)"
11/11/2018 06:00

Cris Manfro NOVO Cris Manfro é psicóloga clínica, terapeuta de família e casal e mediadora familiar
acmanfro@terra.com.br

Eu sei que você, assim como eu, já teve bons motivos para se vingar de alguém. Um colega que sacaneou, alguém que passou você pra trás, um chefe que te humilhou, ou um amigo que você colocou dentro da sua casa e te enganou. Tenho certeza de que você já foi ludibriado, assim como eu já fui. O pior é que eu tenho certeza que ao longo da vida, uma vez ou outra, eu vou ser passada para trás novamente. Mesmo assim, há muito tempo eu tomei uma decisão: ninguém me obrigaria a fazer coisas feias ou ruins, que fizessem com que eu gostasse menos de mim mesma. Digo a você: não deixe que pessoas tenham o poder de fazer com que você se torne uma pessoa feia, ou leve você a fazer coisas feias das quais você se envergonharia.

Muitas pessoas, depois de serem enganadas ou terem sofrido uma rasteira, comentam comigo: “Por que não dou o troco? Por que eu não apronto algo de ruim para essa pessoa? Por que, como se diz popularmente, não vou para o ‘pau’ com a tal pessoa? Por que não conto pra todo mundo o que aquela pessoa me fez de ruim? Por que sou tão trouxa ou otário? Por que não vou lá e dou um tiro nela? (sim, já ouvi isso também). Por que eu tenho que ser assim ‘bonzinho’?”

A resposta é simples: chama-se consistência de valores. Eu sei que falar em valores ficou até meio piegas, e talvez por isso que o mundo esteja tão carente de bons valores. É difícil encontrar pessoas com essa consistência de valores, basta olhar a política. Vejo pessoas vendendo amizade, afetos, o corpo, a alma. Estamos na época do “tudo pode”. Então por que não falar em vingança ou em passar a perna nos outros? Você até poderia ter todos os direitos do mundo.

Eu respondo. Tem pessoas onde os bons valores ainda falam mais alto. Para essas pessoas, não tem importância se existem boas razões para que elas façam algo que elas sempre reprovaram. Tão pouco é por algum motivo religioso. É algo que vai além, pois é construído dentro delas e as tornam muito especiais. Às vezes, não especiais aos olhos dos outros. Elas são especiais, porque seguem aquilo que sempre acreditaram, mantém o bom caráter e ninguém tem a capacidade de interferir.

Quando você se perguntar por que não revida certas coisas, por que segue fazendo as coisas certas, enquanto todo mundo parece sacanear, por que respeita os outros (mesmo os que não merecem), por que não tenta levar vantagem sobre os outros a qualquer preço (como tantas pessoas fazem), por que, apesar de “tomar na cabeça”, continua acreditando em fazer o que deve ser feito porque é o certo, agora você já sabe: você é especial! E possui algo muito valioso chamado consistência de valores. Você tem uma alma nobre. Tenha muito orgulho, porque pessoas como você valem ouro e estão em escassez.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE