Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Flávio Fischer

Eu quero crer no amor numa boa

"Nós, brasileiros, temos que parar de focar no que nos afasta e botar foco no que nos une"
04/11/2018 06:30

Flávio Fischer Flávio Fischer é tabelião e presidente da Fundação Semear
flavio@fischer.not.br

Já disse Buda que milhares de velas podem ser acesas de uma única vela, e a vida da vela não será encurtada. Seguindo essa linha de pensamento, acredito que felicidade, gentileza, conhecimento, amor e ideias nunca se diminuem quando compartilhadas, ao contrário, só se multiplicam! Então, se queremos voltar a crescer, agora é hora de união, alinhamento, positividade, esperança e de ação de um povo resiliente, que é gigante pela própria natureza. O nosso País está quebrado e é nossa função colar as peças de volta, não com inconformidade e reações agressivas, mas com senso de cidadania e comportamento de nação.

Por justiça, nem ouso esperar do nosso novo representante um salto quântico de eficiência para Brasil, visto que nenhum outro presidente na nossa história o fez. O que eu espero dele sim são valores, retidão, ética e que ele faça o seu melhor, que ele seja excelente dentro de suas competências e, acima de tudo, que pense primeiro na nossa Nação antes de pensar nos seus interesses pessoais. E nós, brasileiros, temos que parar de focar no que nos afasta e botar foco no que nos une: o sonho de um país próspero, justo e seguro para que possamos cobrar de maneira organizada e determinada, como o fizemos no período do impeachment, ao vestir verde e amarelo e partir para as ruas pacificamente com uma única intenção: o basta a corrupção.

Pois bem, houve uma mudança que só agrada a metade do nosso País e isso é fato. Se você não está feliz, faça a curva da mudança rapidamente e resgate seu senso de cidadania. Siga atuante, controlando, cobrando e indo para as ruas quando achar que há um objetivo comum e nobre para o nosso Brasil. Adote atitudes positivas que auxiliem esse líder a fazer o que deve ser feito para nos colocar em uma nova condição de ORDEM E PROGRESSO.

E para esse primeiro domingo de novembro, deixo uma música que traduz a minha expectativa para nós brasileiros, isento de ideologia ou partido: “Eu vejo a vida melhor no futuro, eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia, que insiste um nos rodear. Eu vejo a vida mais clara e farta, repleta de toda a satisfação, que se tem direito, do firmamento ao chão”.

E para os amigos e familiares que se perderam nas discussões de eleições e precisam se perdoar e reconhecer aquilo um dia os uniu, esquecendo quem está certo ou errado, complemento: “... eu quero crer no amor numa boa, que isso valha para qualquer pessoa com a habilidade para dizer mais sim do que não”. Mais do que depressa, hoje! Perdoe e peça perdão para os seus amigos e familiares pelo estresse e desentendimento do período de eleições, pois a vida é uma só. O Brasil é um só.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE