Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Libertadores

Grêmio leva virada, e o sonho do tetra é adiado

Tricolor saiu na frente, mas levou o 2 a 1 do River Plate e acabou eliminado
31/10/2018 00:35 31/10/2018 06:17

Foto por: AFP
Descrição da foto: Pity Martínez cobrou o pênalti que definiu a partida e a eliminação do Tricolor
O tetracampeonato da Libertadores terá que esperar. O Grêmio saiu na frente, mas levou a virada do River Plate e perdeu por 2 a 1, na noite desta terça-feira, na Arena. O Tricolor havia vencido o jogo de ida da semifinal por 1 a 0, na Argentina, mas acabou eliminado pelo gol qualificado. A virada veio nos minutos finais, com um gol aos 36min do segundo tempo e outro em cobrança de pênalti – confirmado pelo VAR após toque da bola na mão de Bressan – aos 49min. O resultado leva os argentinos à decisão.

O primeiro tempo começou sofrido para os gremistas. A estratégia de esperar o River e sair no contra-ataque acabou encurralando o time tricolor no seu campo de defesa. E os argentinos aproveitaram para levar perigo nos chutes de fora da área, com Ponzio e Palacios.

A estrela de Renato Portaluppi brilhou aos 35min. Ele decidiu manter Leonardo Gomes no time e Léo Moura no banco. E foi no pé de Leonardo que a bola caiu após cobrança de escanteio e desvio na zaga. Ele bateu de primeira, a bola ainda desviou no caminho antes de vencer o goleiro Armani: 1 a 0 para o Grêmio.

A virada do River veio no segundo tempo, quando os donos da casa foram melhores. Everton chegou a ter a bola do jogo ao ficar cara a cara com o goleiro e desperdiçar a chance de definir a partida.

Com 1 a 0 no placar, a classificação parecia definida. Mesmo um empate dos argentinos levaria o Tricolor à final. E o gol de empate saiu aos 36min. Pity Martínez cobrou falta na área e Borré, de cabeça, deixou tudo igual: 1 a 1.

Mas o pior estava por vir. Aos 41min, Scocco chutou da entrada da área e a bola desviou na mão de Bressan. Após consulta ao VAR e vários minutos de confusão, o pênalti foi confirmado. Bressan acabou expulso e deixou o campo chorando. Pity Martínez cobrou a penalidade com categoria, aos 49min, sem chance para Marcelo Grohe. Em poucos minutos, uma virada inesperada e trágica na Arena. “É difícil falar, mas o River jogou melhor que a gente hoje”, lamentou o goleiro Marcelo Grohe, após a partida. “É levantar a cabeça e pedir desculpa ao torcedor.”  

GRÊMIO

Marcelo Grohe; Leonardo, Geromel, Paulo Miranda (Bressan) e Cortez; Michel, Cícero, Maicon (Everton) e Ramiro; Alisson e Jael (Thaciano). Técnico - Renato Portaluppi.

RIVER PLATE

Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Palacios, Ponzio (Pérez), Quintero (Scocco) e Fernández (Pity Martínez); Borré e Pratto. Técnico - Matías Biscay (auxiliar).

DETALHES

Local - Arena, em Porto Alegre. Arbitragem - Andres Cunha, auxiliado por Nicolas Taran e Richard Trinidad (Trio uruguaio). Público - 53.571 torcedores.



Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE