Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Sem apoio

MDB e PSD decidem ficar neutros no segundo turno

Partidos defendem liberdade de seus filiados para escolher o candidato na disputa à presidência
11/10/2018 16:36 11/10/2018 16:39

A exemplo de outros partidos, o MDB e o PSD também decidiram liberar seus filiados para apoiar os candidatos Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL) na disputa no segundo turno das eleições presidenciais.

O presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá (RR), disse nesta quinta-feira (11) que a legenda se posicionou pela neutralidade na corrida pelo Palácio do Planalto. “Estamos liberando os membros do MDB de votar com sua consciência e sua conjuntura estadual”.

Perguntado como o MDB se posicionará em relação ao próximo governo, Jucá disse que o partido ficará “independente” e que a legenda votará de acordo com os interesses do País.

Em nota divulgada no final da tarde de quarta-feira (10), o presidente nacional em exercício do PSD, Alfredo Cotait Neto, informou que, após consultas internas, o partido vai adotar postura de neutralidade, liberando seus filiados para declarar apoio individualmente.

“O partido realizou consultas internas para definição de seu posicionamento no segundo turno das eleições e, considerando os diferentes cenários locais, decidiu adotar postura de neutralidade, liberando seus filiados para declarar apoio individualmente”, diz Cotait Neto.



Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE