Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Câmeras fotográficas

Nikon anuncia o fim de suas atividades no Brasil

Fabricante de câmeras já havia encerrado seu e-commerce no País no ano passado
17/09/2018 17:15 17/09/2018 17:33

Foto por: Nikon Usa/Facebook / Reprodução
Descrição da foto: Nikon
A fabricante japonesa de câmeras fotográficas Nikon anunciou, em nota, "o encerramento de todas as suas atividades". No fim do ano passado, a empresa já havia informado que encerraria as atividades do seu e-commerce no País. O comunicado mais recente não explica a saída, mas, o do fim das vendas on-line no Brasil explicava que o movimento era parte de uma reestruturação global da companhia.

Segundo a nota sobre sua saída do País, com relação "a produtos de microscopia, bem como de acessórios e assistência técnica, continuarão a ser oferecidas no País pela empresa BioLab Brasil. Os outros distribuidores para microscópios educacionais e clínicos, Spectrun, Hoven e PMH, permanecerão inalterados e continuarão a atender seus clientes normalmente".

Empresa chegou ao Brasil em 2011

Produtos fotográficos com garantias válidas terão seus reparos "honrados pelo Grupo Nikon", diz a empresa. E acrescenta: "a assistência técnica e as solicitações de reparo de produtos em garantia deverão ser realizadas pelo site da Nikon do Brasil por meio de formulário online". Itens fora de garantia deverão ser consertados no exterior.

A Nikon desembarcou no Brasil em 2011, atraída pela crescente demanda local. Com um investimento de US$ 10 milhões, à época, o País se tornou a 1º da América do Sul a ter uma unidade da empresa japonesa.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE