Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Ajuda

Mãe e filha estão precisando de comida

Pensionista e jovem com paralisia cerebral, moradoras do Chico Mendes, passam por dificuldades
11/07/2018 09:52 11/07/2018 09:52


Arquivo/GES
Valmira e Fernanda dependem da solidariedade para ter alimentos na mesa
O que para muitos pode ser o básico, ter comida na mesa e qualidade de vida para a família, está sendo desafiador para a pensionista Valmira Severo da Silva. Ela é mãe de Fernanda Severo da Silva, hoje com 17 anos, diagnosticada com paralisia cerebral desde que era bebê. Viúva há quase dois anos, Valmira tenta dar o mínimo de conforto à jovem e precisa da ajuda da comunidade. "Somos só eu e a Fernanda e, infelizmente, estou passando por uma situação muito difícil. Não posso trabalhar, porque ela é totalmente dependente de mim."

A mãe pede alimentos, fraldas geriátricas e pomadas para assadura. "A Fernanda não precisa de comida especial, mas estou sem condições de oferece leite, achocolatado, bolachas, frutas e verduras. Na verdade, qualquer ajuda com comida é muito bem-vinda. Infelizmente, faz dois meses que a coisa anda muito difícil por aqui."

Valmira conta que a jovem usa fraldas geriátricas tamanho M e alguns tubos de pomada para assadura por mês. "Ela precisa destes cuidados. Precisa estar sempre limpinha para evitar doenças." A mãe também comenta que medicamentos para dor, como paracetamol e dipirona, também são necessários e podem ser doados.

Dinheiro curto

Valmira e Fernanda viviam na Vila Olaria e há cerca de dois anos estão no Loteamento Chico Mendes. Logo após a mudança, o marido foi diagnosticado com câncer e faleceu, em setembro de 2016. "Quando viemos pra cá a casa foi nos dada por terminar. Depois que meu marido morreu, precisei arrumar e fiz um empréstimo. Agora, vem descontado na pensão, que já é pouca. Pago água, luz e gás, mas está difícil."

Para ajudar

Quem puder ajudar Valmira pode levar as doações até a sua casa, na Rua Um, número 175, no Chico Mendes. O contato da família é o 99413-7944.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE