Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Luiz Coronel

O desejo

"O desejo quer colorir as flores para que seu pólen esparso pelos ares realize o esplendoroso milagre da vida vegetal"
08/07/2018 06:30

Luiz Coronel é poeta
www.luizcoronel.com.br

1. O desejo tem múltiplas faces. Ele dá manivela no mundo. Tenhamos o inexorável desejo de multiplicarmo-nos, de dar continuidade à espécie, como um impulso primordial. No oceano, os peixes piscam o olho; em savanas e desérticos afastados desse vasto mundo o desejo assanha rinocerontes e colibris. É o amor que “move o céu e outras estrelas”. O desejo quer colorir as flores para que seu pólen esparso pelos ares realize o esplendoroso milagre da vida vegetal.

2. Honram-me tantos convites para realizar palestras sobre tão variados temas e enfoques. Empreendedorismo, a relação da arte com a publicidade, a identidade gaúcha, literatura, consciência e encantamento, e por aí me vou acionando a memória, revendo livros sublinhados. Pelo Instituto Ciro Martins, por meio de seus psicólogos e psiquiatras, sou convocado a abordar o enigmático e vital sentido do desejo. Senti-me discutindo a cor do arco-íris numa assembleia de pintores.

3. Vamos ao púlpito. Padre Antônio Viera, em seus sermões, pregava ser “o universo um desejo de Deus”. E foi mais longe. Do púlpito, o fantástico show da vida do século 17, asseverava que “nenhum homem há, neste mundo, que saiba precisamente o que deseja”. O desejo é um fogo escondido, que faz brilhar em nosso olhar afoita chama.

4. Tracemos uma fronteira entre desejo e necessidades. O desejo é de ordem sexual, envolve corpo e alma. As necessidades estão localizadas no plano biológico, como dormir, comer e beber. As necessidades provocam satisfações. Os desejos provocam prazer. Os desejos se alimentam de esperanças. O desejo frustrado torna-se uma frustração. Nas relações amorosas, o desejo cria pierrôs românticos e abatidos e arlequins de saltitante faceirice. A única forma de amor eterno é o amor não correspondido.

5. Façamos uma viagem à Grécia de Pitágoras para aplaudi-lo por dizer que “o homem é mortal por seus temores e imortal por seus desejos”. Sempre desejamos com mais intensidade o bem que nos for recusado. Os indianos, com seu modo peculiar de pensar, “louvam o ventre que se satisfaz com alguns legumes, mas reprovam o coração maldito que não se contenta nem com uma centena de desejos alcançados”.

6. Só se deseja o que não se tem. A receita estoica de atingir a felicidade espantando os desejos não me convence. E Swift desatou o nó: “suprir nosso desejos equivale a cortar os pés para não precisarmos de calçados”. Dê vazão aos seus desejos, vibre, sofra, exulte, pois o desejo nos faz acesos perante a vida.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE