Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Amigo Bicho

No meio da greve, as galinhas foram salvas

Protetora se mobilizou para resgatar animais que, por estar sem comida, estavam sofrendo em viveiro
12/06/2018 12:55 12/06/2018 12:55


Arquivo Pessoal
77 galinhas foram resgatadas
A greve dos caminhoneiros da última semana provocou o desabastecimento de muitos setores. Entre eles, a alimentação de animais como porcos, galinhas entre outros. Nos grandes criadores, a ração costuma chegar até mais de uma vez por semana e com a greve, os caminhões de ração também não passaram. Em função disso, muitos criadores, para não deixar os animais passando fome, doaram para os moradores da cidade.

Foi assim que a protetora Flávia Motta, de Nova Santa Rita, entrou em ação. Tudo começou com uma mensagem recebida pelo WhatsApp. “Curso o sétimo semestre de Medicina Veterinária e no grupo de estudos em animais silvestres que temos no WhatsApp, recebemos uma mensagem de uma empresa de ovos em que era comunicada a doação de galinhas à comunidade das cidades de Salvador do Sul e Tupandi. Uma outra publicação era de uma moça, que dava o contato de uma produtora de Salvador do Sul que doava mais de 10 mil galinhas poedeiras. Entrei em contato com esta senhora e saí de casa com meu filho Henrique para buscar 20 galinhas. Voltei com 77”, conta ela.

Projeto tem abrigo de animais

Flávia faz parte do projeto Patas de Fé. “Temos um abrigo de animais resgatados. O foco é em cães que reabilitamos, castramos e disponibilizamos para adoção responsável. Porém, não só cães sofrem abandono ou maus tratos. Inúmeros casos de galos usados em rituais afroreligiosos são abandonados vivos em esquinas. Embora a grande maioria seja encontrada morta, alguns estão vivos. Muitas pessoas tem medo de resgatar e por essa razão, construí um espaço que chamei de Meu Pé de Galinha”, explica.

As galinhas resgatadas estavam extremamente desnutridas. “Toda ração que eles tinham estava sendo destinada às granjas maternidade. Elas estavam depenadas porque lá na granja, pelo estresse e falta de ração, passaram a comer as penas das demais”, acrescenta.
Agora os animais estão em recuperação no sítio.

Campanha para alimentar

Para poder recuperar estes animais, o projeto está em campanha. Eles precisam de milho quebrado e ração para galinhas de postura. “Além disso, estamos arrecadando materiais de construção para aumentar a casinha para elas. Tivemos que deixá-las separadas dos galos para que se recuperem e não haja briga”, conta Flávia.

Como ajudar

Quem puder dar a sua contribuição, deve entrar em contato pelo Facebook, através da página Patas de Fé. Ainda é possível conversar com as protetoras pelo e-mail patasdefe@gmail.com. A sua ajuda é fundamental. Também é importante que se destaque que esses animais permanecerão no local e não deverão ser doados depois de recuperados.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE