Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Negócios

A Souza Cruz está de volta e a Herbalife está vindo

Além dela, a Herbalife anunciou que a sua central já está funcionando no município
11/06/2018 10:30 11/06/2018 10:30


Arquivo/GES
Souza Cruz está voltando para Cachoeirinha
Quem entra na Avenida Frederico Ritter, saindo da RS-118 voltará a ver o símbolo da Souza Cruz estampados do terreno que ela já ocupou. O prefeito Miki Breier confirmou na última sexta-feira que a empresa que havia encerrado as suas atividades em 2016 transferirá a sua Central Integrada de Distribuição de Porto Alegre para Cachoeirinha.

A área, que hoje pertence a um fundo de investimento será alugada novamente pela empresa. “Eles irão concentrar toda a sua logística no nosso município. A perspectiva é de muitos investimentos e retorno de ICMS, o que nos deixa muito satisfeitos”, afirma Miki.
Segundo ele, o impacto deverá ser sentido em 2020, visto que o retorno do ICMS para o município calculado pelos índices de dois anos antes. “O importante é que eles estão voltando para o espaço que era deles e irão gerar empregos e aquecer a economia”, garante.

E não para por aí. A Herbalife Nutrition também anunciou a sua instalação no município. A multinacional especializada em nutrição e controle de peso divulgou nota em que afirma que o seu Centro de Distribuição, que antes era em Porto Alegre, teve sua operação transferida para Cachoeirinha no dia 1º de junho.

A central está instalada na RS-118 e os funcionários também serão transferidos. A empresa divulgou nota, mas não deu mais detalhes do funcionamento. Miki celebra as boas notícias. “Melhor dos últimos três anos estes anúncios e há tantas outras coisas que estamos em busca”, garante.

Fechamento total em 2016

Em 4 de fevereiro de 2016, a Souza Cruz anunciou que encerraria parte das suas atividades em Cachoeirinha, especificamente as que envolviam a produção de cigarros. O motivo, segundo foi divulgado na época, foi o crescimento desenfreado do contrabando, além da imposição de sucessivos aumentos de impostos para o setor, principalmente o IPI e ICMS.

Na ocasião, 50 funcionários foram realocados para outros postos e outros 190 foram desligados. A área foi vendida para um fundo de investimento neste ano que agora irá alugar para a empresa o mesmo terreno.

Sobre o recomeço em Cachoeirinha, a empresa divulgou a seguinte nota: “Por questões de eficiência, a Souza Cruz está distribuindo as equipes que antes compunham o Centro Integrado de Distribuição de Porto Alegre (CID POA) entre sua unidade de Cachoeirinha e o escritório que hoje já abriga o time de Serviço de Atendimento ao Cliente, em Porto Alegre. O objetivo visa otimizar a operação da empresa e o uso das instalações disponíveis, tendo em vista que a unidade de Cachoeirinha possui infraestrutura mais bem preparada para operação logística.

O movimento é uma decisão natural do negócio e não implica, por exemplo, em desligamento de profissionais. Para Cachoeirinha serão transferidos 127 profissionais das áreas de Distribuição e Logística, e para o Interaction Center serão deslocados 93 colaboradores do departamento de Trade Marketing. As operações em Cachoeirinha começam no dia 4 de julho.”

Em busca da Havan e de muito mais

Miki afirma que o governo e principalmente a Secretaria Municipal de Sustentabilidade, Trabalho e Desenvolvimento Econômico tem se envolvido muito em buscar novos atrativos para a cidade. “Temos falado com vários empresários de diferentes setores e há muitos interessados e muita procura. Não gosto de anunciar nada antes de que se concretize, mas posso dizer que tem muitas coisas bem encaminhadas”, afirma.

Ele acrescenta que o município tem atrativos importantes. “Alguns recursos próprios, a localização incentivam as empresas a se instalar na nossa cidade. Creio que com a melhora da economia teremos boas notícias chegando cada vez mais”, garante.

Entre as empresas que o município busca está a rede catarinense Havan. Miki já conversou com os proprietários por diversas vezes e também visitou Brusque, a cidade onde fica a sede da empresa. A varejista deve instalar cerca de 50 lojas no Rio Grande do Sul nos próximos anos e Cachoeirinha é vista como uma forte candidata.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE