Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Saúde

Medicados ainda no consultório

Crianças devem receber primeira dose de medicamento nas unidades de saúde
07/02/2018 11:00 07/02/2018 11:00


Divulgação
Vereador Eduardo Keller e secretário Paulo Abrão em reunião para tratar do projeto
Deve entrar em vigor, após o feriadão de Carnaval, a lei que garante o fornecimento da primeira dose de antibiótico para crianças de até 5 anos, que recebam atendimentos nas unidades de saúde do município. A medida é um indicativo de lei do vereador Eduardo Keller (PRB), que foi aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Miki Breier, e publicada no Diário Oficial do município no último dia 27 de dezembro.

De acordo com o vereador, a ideia surgiu a partir de uam agenda que ele teve com a Pastoral da Criança, ainda no ano passado. "Foi me esclarecido que muitas famílias levam as crianças nos atendimentos e que por falta de recursos ou por muitos atendimentos ocorrerem no turno da noite, acabam demorando muito, ou até mesmo não fazendo o tratamento com a medicação prescrita." Com a lei, ele afirma que a primeira dose daria mais tempo para que os pais conseguissem se organizar e comprassem o medicamento, sendo que este já começaria a fazer efeito minutos após a consulta.

Segundo o secretário Municipal da Saúde, Paulo Abrão, a primeira dose de medicamento será ministrada em seis unidades de Estratégia de Saúde da Família (ESF) e oito Unidades Básicas de Saúde (UBS). "Pretendemos começar após o Carnaval a trabalhar isso com as unidades." Ele explica que como o foco são as doenças respiratórias, que ocorrem mais no inverno, ainda não há uma previsão desta demanda. "Como algumas infecções respiratórias são virais e não bacterianas essa demanda poderá ser pequena." Sobre o medicamento, Abrão destaca que ainda estão sendo avaliados quais antibióticos seriam melhores para ser administrados.

Saiba Mais

A lei número 4334 garante que: "Os menores de cinco anos levados à consulta médica, principalmente nos casos de infecções respiratórias, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) no município, com prescrição de antibiótico receberão a administração da primeira dose de medicamento, ainda no local de atendimento."


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE