Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Mauro Blankenheim

Onde está o meu fax?

"Aposentamos várias coisas e crenças que praticávamos com convicção, mas que agora estão sub judice"
25/02/2018 07:20

Mauro Blankenheim é publicitário
mauroblankenheim.com.br

Nossas gerações são alardeadas como as que mais experimentaram mudanças tecnológicas durante suas existências. O impacto que cada uma dessas mudanças provocou nas nossas trajetórias é de difícil comparação se avaliado perante a invenção da roda. É mais ou menos como comparar jogadores de futebol de décadas passadas com os atuais. Há que inseri-los num contexto tal que reconstrua as condições da época: bola, chuteiras, fardamento, gramados, mídia e outros elementos. Nos últimos anos aposentamos várias coisas e crenças que praticávamos com convicção, mas que agora estão sub judice, na mira de críticas e dos críticos.

É claro que no cenário atual desponta a Internet e todos os seus afilhados. Difícil imaginar hoje, com as questões de segurança a que estamos sujeitos, viver mais protegido sem o auxílio do celular. As empresas de vigilância crescem na mesma medida assustadora que o crime. Embora as armas estejam mais de posse dos criminosos e essas mesmas armas estejam banidas do uso popular, a presença de alguém que está ali apenas para suspeitar e vigiar, causa um certo desconforto aos meliantes.

Mas voltando às mudanças, ainda mais dramáticas do que as tecnológicas, são as mudanças de caráter humanitário. O racismo inicialmente visto como uma praga que somente a lei e a punição poderiam coibir, agora é quase consenso como patinho feio na rádio patrulha ideológica que se instalou no mundo.

O saudoso humorista Costinha, a menos que se reinventasse completamente, estaria sem mercado hoje devido às suas, na ocasião, talentosas e bem inspiradas tiradas e piadas homoafetivas que marcaram época.

Aliás, as outrora chamadas minorias, assumem proporções gigantescas e já movimentam bilhões num mercado que se ajusta permanentemente às novas tendências, o que, em resumo, movimenta a roda da oferta e da procura.

O planeta Terra abriga hoje tal quantidade de pessoas que fizeram opções, que não as mais conservadoras, na área sexo-comportamental, que, estimo, em curto espaço de tempo estaremos tratando os héteros raiz, para usar uma palavra da moda, como excêntricos. E dê-lhe mudança. Quem não se adapta, automaticamente vira retrógrado e preconceituoso. O fato de dizer que “eu sempre achei isso”, não lhe isenta absolutamente de ser taxado de superado.

As mudanças sepultaram desde filmes fotográficos ao VHS, enfim, um universo de ‘gadgets’ que gradativamente foram tendo seu espaço ocupado por soluções mais econômicas, viáveis e ajustadas ao homem moderno.

No entanto, as mudanças que impõe o envolvimento do nossos coração, alma, mente e espírito, devem nos custar ainda muito mais trabalho até sua completa aceitação.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE