Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Gauchão

Brasil de Pelotas bate o Inter por 1 a 0 e quebra tabu de 22 anos

Técnico colorado experimentou formação diferente, mas amargou resultado ruim
04/02/2018 20:48 04/02/2018 20:49

Ricardo Duarte/Inter
Partida no Bento Freitas, em Pelotas, resultou em derrota colorada pelo Gauchão

Atenção torcedor colorado! Pode preparar o coração. Depois de um 2017 amargando a Série B do Brasileiro, este ano promete fortes emoções. Com o time titular ainda em formação, o técnico Odair Hellmann colocou uma equipe alternativa em campo, ontem no Bento Freitas, em Pelotas. Depois dos garotos vencerem duas partidas na competição, foram derrotados por 1 a 0 para o Brasil, que não só garantiu a vice-liderança, como quebrou um tabu de 22 anos sem vencer o Inter. A partida pode ter sido a despedida da equipe alternativa, pois a tendência é que, a partir de agora, os titulares assumam o protagonismo no Gauchão.

O Inter que entrou em campo foi nervoso, não criou e ainda teve dificuldades para conter o adversário, que começou elétrico e, aos 30 segundos, obrigou o goleiro Marcelo Lomba a fazer difícil defesa em chute do lateral Sciola. Aos poucos os comandados de Hellmann conseguiram segurar o ímpeto do adversário e o Colorado teve uma única chance na etapa inicial, aos 19 minutos, quando o centroavante Roger pegou de primeira cruzamento de Iago e chutou para defesa milagrosa de Marcelo Pitol. A partir daí, só deu Xavante. Aos 27, Deyvid Saccony foi derrubado na frente da área, mas Itaqui cobrou a falta na barreira. Aos 33, o lance que definiu o primeiro tempo. Já com cartão amarelo por falta aos 15 minutos, Ruan impediu o avanço de Toty e acabou expulso. O Inter se desorganizou totalmente e seis minutos depois Itaqui pegou uma sobra na entrada da área, chutando sem chances para Marcelo Lomba: 1 a 0. O Brasil ainda teve outra chance aos 45, mas Calyson perdeu o ângulo após um contra-ataque e chutou cruzado para a linha de fundo.

Na segunda etapa, uma única chance colorada com Cláudio Winck em cobrança de falta. O Xavante assustou aos 6, 12, 19 e 40 minutos.

Análise prejudicada

O vice-presidente de futebol do Inter, Roberto Melo, disse que a análise da equipe ficou prejudicada pela expulsão de Ruan ainda no primeiro tempo. "Foi um jogo nervoso, complicado. No meu entender estava equilibrado, mas a partir da expulsão, se complicou", resumiu. O dirigente ainda reclamou falta em Rodrigo Dourado no lance que originou o gol Xavante.

O técnico Odair Hellmann não se concentrou na derrota e sim no trabalho. Disse que já tem uma base bem definida e que nos próximos dias pretende definir o time ideal. Afirmou ainda que o revezamento oportunizou conhecer um pouco mais os jovens jogadores.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE