Jornais
FECHAR
  • Jornal NH
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Diário de Cachoeirinha
Publicado em 22/10/2015 - 12h24
Última atualização em 22/10/2015 - 13h02

Com mais chuva, alagamento são registrados em algumas ruas da cidade

Segundo Secretaria Municipal de Infraestrutura, chuva em excesso faz com que encanamento não tenha vazão suficiente

Diléa Fronza - dilea.fronza@gruposinos.com.br

Foto: Rafael Trajano/GES-Especial
Após a noite desta quarta-feira (21) registrar um grande volume de chuva, novos pontos de alagamento foram encontrados em Cachoeirinha. Segundo a Defesa Civil do município, algumas ruas do Parque da Matriz, que já estavam alagadas desde a semana passada, tiveram um aumento no volume de água na última noite. A Rua Santo Ângelo, no bairro de mesmo nome, também sofreu com o alagamento. "As bombas não deram conta de captar a água da chuva e a rua acabou alagada. Por volta das 2 horas da madrugada desta quinta (22), a água já tinha baixado. Felizmente nenhuma residência foi atingida, a água entrou somente nos pátios", explica Fernando Kern, coordenador da Defesa Civil.
 
No Parque da Matriz, o maior dano está na rua Pacaembu e nas próximas a ela como Botafogo, Flamengo, Realengo e o final da Panamericana. "A água já começou a baixar, mas ainda vai levar um tempo para que a situação seja normalizada. Temos um registro semelhante ao que já havia acontecido na enchente de julho mas com menores prejuízos", acrescenta.
 
Canalização não dá conta
 
Segundo Ibaru Barbosa, secretário municipal de Infraestrutura, o problema no Parque da Matriz é registrado porque o nível do Rio Gravataí está muito alto e o esgoto pluvial não consegue levar as águas da chuva até ele. "A única solução para o local é a construção de uma casa de bombas. Já temos um esboço para a realização de um projeto mas precisamos de recursos para realizá-lo. Nossa ideia é pedir ajuda para a Concepa, responsável pela free way, para fazer este projeto. Infelizmente, por enquanto, os moradores vão sofrer com os alagamentos", afirma.
 
Com relação ao bairro Santo Ângelo, Ibaru explica que há um cano que leva a água da chuva até o rio Gravataí próximo à ponte. Como o nível das águas está muito alto, a água do rio estava voltando pelos canos e, para evitar alagamentos, esta tubulação foi bloqueada. "Depois disso, acionamos mais uma casa de bombas no final da rua Nilo Peçanha para ajudar a puxar esta água que está alagando a região. Na noite de quarta-feira, porém, não foi o suficiente devido ao grande volume de chuvas. Estamos fazendo o impossível para resolver estes problemas e trabalhando incansavelmente para que eles não se repitam", garante Ibaru.
 
Outro alagamento foi registrado na avenida Lídio Batista Soares, esquina com a rua São Luiz, no bairro Ponta Porã. Para o local, Ibaru diz que já há um projeto que vai aumentar a vazão dos canos existentes no local. A realização da obra, porém, ainda não tem data para ocorrer.

Publicidade