VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Motores

Corolla recebe facelift e controles de tração e estabilidade

Os 50 anos do sedã japonês são marcados com novos itens tecnológicos e o retorno da versão esportiva XRS.

Toyota /Divulgação
Novo desenho do Corolla garante uma presença mais marcante ao sedã
No aniversário de 50 anos, o Toyota Corolla foi repaginado para ficar mais arrojado, moderno e dinâmico. A segurança é novamente destaque no sedã médio que mais vende no mundo e também no Brasil. Uma das novidades é o retorno da versão XRS, com itens como aerofólio traseiro, saias esportivas, ponteira de escapamento cromada e interior na cor preta. Além disso, a linha 2018 passa a contar com os tão desejados controles de tração e estabilidade, além de assistente de subida e sete air bags para toda a linha, reforçando  a segurança do modelo, que é cinco estrelas nos testes de colisão do Latin NCap.

São seis versões: GLi 1.8 com transmissão manual de seis velocidades; GLi 1.8 e GLi 1.8 Upper com transmissão automática Multi-Drive, que simula sete velocidades nos modos Drive e sequencial, por meio de trocas na alavanca de transmissão; XEi, XRS e Altis, todas com motor 2.0 e equipadas com a mesma transmissão automática Multi-Drive, incrementada com a possibilidade de trocas de marchas manuais no modo sequencial, tanto na alavanca do câmbio quanto por meio de borboletas localizadas atrás do volante.

  • Na versão Altis, banco de couro é opção
    Foto:Toyota /Divulgação
  • Na traseira, as mudanças se concentram principalmente nas lanternas, que agora são de LED em toda a linha e com nova disposição das luzes
    Foto:Toyota /Divulgação
  • A partir da versão XEi, o Corolla ganhou também uma antena no estilo shark fin (barbatana de tubarão) e rodas de liga leve de 17' '
    Foto:Toyota /Divulgação

Motor e transmissão

Quanto à motorização, não há novidades. São duas opções:

1.8 Flexfuel: Dual VVT-i DOHC de 16 válvulas, rende 144 cv a 6.000 rpm, quando abastecido com etanol, e 139 cv a 6.000 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração é de 18,6 kgfm (com etanol) e 17,7 kgfm (com gasolina), sempre a 4.800 rpm.

2.0 Flexfuel: Dual VVT-i DOHC de 16 válvulas, desenvolve 154 cv a 5.800 rpm, quando abastecido com etanol, e 143 cv de potência a 5.800 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração é de 20,7 kgfm a 4.800 giros (com etanol) e 19,4 kgfm a 4.000 rotações (com gasolina).

Ambos os motores são construídos com bloco e cabeçote em alumínio.

Toyota /Divulgação
Corolla 2018 mantém os dois tipos de motorização atuais: 1.8L Flexfuel e 2.0L Flexfuel

As transmissões são a manual de seis velocidades, para a versão de entrada GLi, e a automática Multi-Drive, disponível nas outras versões. A transmissão Multi-Drive deriva da tecnologia CVT, e foi adotada para atender o consumidor brasileiro, que privilegia desempenho, sem abrir mão do conforto e do baixo consumo de combustível. Seu diferencial é um software de gerenciamento, que reproduz sete marchas, mesmo quando o motorista conduz o veículo com o câmbio na posição Drive.

A transmissão Multi-Drive da Toyota oferece, em todas as versões, a possibilidade de trocas manuais sequenciais. Na GLi, é feita exclusivamente pela alavanca de câmbio. Nas versões XEi, XRS e Altis, as trocas sequenciais também podem ser feitas por meio das borboletas localizadas atrás do volante. Estas três versões do sedã possuem a tecla “Sport Mode” que, quando acionada, altera o mapeamento do software de gerenciamento da transmissão e proporciona ao Corolla um comportamento dinâmico mais esportivo.

Segurança 

Todas as versões da linha 2018 ganharam Controle Eletrônico de Estabilidade (VSC), Controle Eletrônico de Tração (TRC) e Assistente de Subida (HAC). Além disso, os dois air bags do tipo cortina, antes disponíveis apenas na Altis, tornaram-se itens de série para toda a linha. Com o aprimoramento, o modelo soma sete air bags – dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um de joelho para o motorista.

Toyota /Divulgação
As transmissões que equipam a linha 2018 são as já conhecidas, manual de seis velocidades, para a versão de entrada GLi, e a consagrada automática Multi-Drive, disponível nas outras versões

Entre outros equipamentos de segurança estão o sistema de ancoragem Isofix para cadeiras infantis nos bancos traseiros, travamento automático das quatro portas a 20 km/h, cintos de segurança com pré-tensionador e limitador de força; freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem; luz de frenagem emergencial automática, acendimento automático dos faróis (nas versões XEi, XRS e Altis) e sensor de chuva (Altis).

Assessórios

A Toyota possui uma linha de acessórios composta por mais de 150 itens, que atendem aos mais diferentes gostos e necessidades. No caso do Corolla 2018, são cerca de 45 produtos genuínos, desenvolvidos com o padrão de qualidade e segurança da marca, sendo que dez deles estão sendo lançados com o novo carro.

Toyota /Divulgação
Em todas as versões, o painel mantém o tema horizontal, ampliando a sensação de espaço aos ocupantes. As zonas de informação (instrumentos) e operação (Áudio/Multimídia e controles do ar-condicionado) estão posicionadas de forma intuitiva

Dentre as novidades, estão itens de segurança, como o sensor de estacionamento frontal e alarme ultrassônico; que ressaltam a esportividade, como lâmpada branca para os faróis dianteiros e luzes de LED para os de neblina, e de tecnologia, como um gravador de vídeo digital. Todos os acessórios, novos e atuais, harmonizam-se com as linhas de design do carro e garantem ainda mais conforto e praticidade.

A linha de acessórios originais oferece 12 meses de garantia e cobertura total da rede de concessionárias.

Cores

O modelo está disponível nas seguintes cores: branco perolizado, prata supernova, cinza granito, preto eclipse, vermelho granada e na nova cor marrom urban. Já a XRS conta apenas com as cores branco polar e preto. eclipse.

Toyota /Divulgação
Versão Altis, a mais completa, sai por R$ 114.990,00

Os preços

1.8 L GLi manual: R$ 69,69 mil

1.8L GLi Multi-Drive: R$ 69,99 mil

1.8L GLi Upper Multi-Drive:  R$ 90,99 mil

2.0L XEi Multi-Drive: R$ 99,99 mil

]2.0L XRS Multi-Drive: R$ 108,99 mil

2.0L Altis Multi-Drive: R$ 114,99 mil

 

Fonte: Toyota

 

 

CarHouse apresenta hoje o novo Corolla

Além de uma leve reestilização, modelo ganha controles de tração e estabilidade.

Adair Santos/GES-Especial
Eric e Jorge Heck, de Ivoti, conferiram as novidades nesta sexta-feira

Novos faróis, lanternas e os tão desejados controles de tração e estabilidade. A CarHouse Novo Hamburgo apresenta desde ontem o Corolla 2018. Neste sábado (18), receberá novamente os seus clientes das 8h30 às 17 horas, na loja localizada às margens da BR-116 (Rua Ignácio Treis, 761, bairro Ideal). 

Adair Santos/GES-Especial
Thomás Lipp destaca o ganho em segurança da linha 2018

Jorge Heck, 51 anos, e seu filho Eric, 26, moradores de Ivoti, venderam um Corolla nesta semana para comprar o novo. ‘‘As rodas maiores, aro 17’’, deixaram o carro mais encorpado e esportivo’’, elogia Eric.

O gerente da loja, Thomás Lipp, revela que outra novidade é a volta da versão esportiva XRS, por R$ 110,74 mil. Seus diferenciais são os spoilers e o aerofólio traseiro equipado com LED. Os preços da linha oscilam entre R$ 69,9 mil (GLi automática) e R$ 116,74 mil (Altis). Já a linha 2017 tem condições especiais.

Adair Santos/GES-Especial
Versão XRS conta com aerofólio dotado de LED e extrator de ar no para-choque traseiro

Nova Frontier chega neste mês

Versão topo de linha da nova geração já tem preço definido: R$ 166,7 mil.

A renovação da gama de picapes à venda no Brasil ganha o reforço da nova Nissan Frontier neste mês de março. Apresentada oficialmente ao público no estande da montadora no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo do ano passado, será lançada à imprensa especializada nos dias 15 e 16. 

O preço da versão topo de linha, porém, já foi divulgado pela montadora: R$ 166,7 mil. A 12ª geração tem novo design e itens inovadores de tecnologia, conforto e segurança. O motor 2.3 turbodiesel de 190 cv atua em conjunto com o câmbio manual ou automático (7 marchas). Por dentro, tudo novo: o design foi inspirado nos mais recentes lançamentos da marca e o quadro de instrumentos tem tela colorida de 5’’.

A tecnológica Amarok

Picape média da Volkswagen ganhou, em novembro passado, novo visual e mais equipamentos para enfrentar as rivais.

Adair Santos/GES-Especial
Amarok

Reestilizada em novembro passado, a Amarok aposta em um pacote tecnológico ainda mais recheado para se destacar em um segmento disputadíssimo, que tem competidores como a líder Chevrolet S10, Toyota Hilux, Ford Ranger, Mitsubishi L200 Triton Sport e Nissan Frontier, cuja nova geração chega em março. São sistemas eletrônicos que a Volkswagen chama de “a força da inteligência”, como reforça em seus comerciais.

É justamente esse pacote eletrônico que tira máximo proveito dos 180 cv de potência e 42,8 kgfm de torque desenvolvidos pelo pequeno 2.0 turbodiesel. Em tese, são números que não impressionam tanto quanto os 200 cv e 51 kgfm da S10, por exemplo. Mas na prática, sobra força em todos os regimes. A transmissão automática de 8 marchas com invejável escalonamento é decisiva para compensar a menor cavalaria e equipará-la às concorrentes.

Como há vasta oferta de torque em baixas rotações, a retomada a 50 km/h é feita em quinta marcha. A 80 km/h, o motor está a apenas 1.400 rpm e, a 110 km/h, velocidade máxima da free way, sobe para apenas 1.900 rpm. É preciso atenção ao pedal do acelerador, pois o silêncio a bordo não denuncia o aumento de velocidade. Somente ao pisar mais fundo ou no modo esportivo – acionado com um leve toque para trás na alavanca – é que se percebe o consistente rugido do 2.0.

Com ótima dirigibilidade, a versão mantém a trajetória no asfalto – há controles de estabilidade e tração –, mas em calçamentos irregulares revela-se um pouco “saltitante”, algo comum às picapes. No mais, agrada bastante a qualidade de construção – aliás uma das grandes qualidades dos carros da Volkswagen.

Faltou câmera de ré...

Adair Santos/GES-Especial
Amarok

O senão fica por conta do acabamento do painel, repleto de plásticos, o que infelizmente é regra entre as picapes médias, e na Trendline, pela falta da câmera de ré (de série só a partir da Highline), indispensável em um veículo com 5,25 m de comprimento. O sensor de estacionamento mostra, por meio de um gráfico no sistema multimídia, a aproximação de objetos, mas só uma câmera é capaz de mostrar com precisão uma criança brincando atrás da picape, por exemplo. O volante de Jetta e as linhas modernas dão a sensação de que se está em um carro de passeio, com a vantagem do amplo espaço interno e da posição alta de dirigir. Isso sem contar o fato de que se impõe na estrada pelo seu porte avantajado: são 1,94 m de largura, 1,83 m de altura e 3,09 m de entre-eixos.

Sistemas de ‘‘infotainment’’

Adair Santos/GES-Especial
Amarok

Os sistemas de ‘‘infotainment’’ são muito modernos, capazes de espelhar o celular com as plataformas MirrorLink, Google Android Auto e Apple Carplay. O interior também passou por uma reestilização, ganhando linhas mais horizontais e saídas de ar com formas retangulares.

A Trendline passa a contar com tear kemisu cinza – bancos em couro só a partir da Highline. Todas as versões estão mais equipadas, contando com sistema de alarme acústico e visual para os cintos de segurança não-afivelados nos bancos dianteiros. Na Highline, air bags laterais de tórax e de cabeça para motorista e passageiro e faróis bixenônio com luz de condução diurna (DRL) em LED agora são equipamentos de série.

2.0 turbodiesel desenvolve 180 cv

Adair Santos/GES-Especial
Amarok

A linha 2017 é oferecida nas versões S (cabine simples e dupla), SE, Trendline, Highline e Highline Série Extreme (essas sempre com carroceria de cabine dupla). A S conta com o motor 2.0 turbodiesel com 140 cv de potência e 34,7 kgfm de torque, atuando em conjunto com o câmbio manual de seis marchas.

As demais configurações, como a Trendline testada, são equipadas com o 2.0 diesel com dois turbocompressores, desenvolvendo potência de 180 cv e torque de 40,8 kgfm com câmbio manual (versão SE) e 42,8 kgfm com transmissão automática de oito velocidades (item de série nas demais configurações). A transmissão nas quatro rodas 4Motion é permanente e contribui para a ótima estabilidade.

Rodas em liga-leve com novo visual

A picape conta com novas rodas em liga-leve que vão dos tamanhos 16’’ a 20”. Na Trendline, são 17” estilo posadas, calçadas com pneus 245/65. O adesivo 4Motion nas laterais da caçamba de todas as versões, desde a cabine simples, e o santo-antônio esportivo na cor da carroceria realçam a esportividade. A Highline passa a contar de série com o indicador de perda de pressão dos pneus.

Frenagem automática pós-colisão

De série, traz sistema de freios Post-collision Braking (frenagem automática pós-colisão), que aciona automaticamente os freios após uma batida para reduzir a energia cinética residual, baseado na detecção da colisão inicial pelos sensores dos air bags.

Freios ABS “off road”, Isofix e sistemas de auxílio ao motorista como o BAS (Assistência à Frenagem), ASR (Controle de Tração) e EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial) são equipamentos de série. Juntamente com o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), conta com HDC (Hill Descent Control ou Controle Automático de Descida) e HSA (Hill Start Assist ou Assistente para Partida em Subida).

Os preços

Cabine simples: R$ 113,99 mil

S cabine dupla: R$ 126,99 mil

SE: R$ 130,99 mil

Trendline: R$ 148,99 mil

Highline: R$ 167,99 mil

Fonte: Volkswagen

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS