Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Amigo Bicho

Tem um cãodomínio de boas ideias na Cohab

A casa Vinha de Luz fez um abrigo muito especial para os animais de rua
09/01/2018 10:09 09/01/2018 10:10


Diléa Fronza/GES-Especial
Iniciativa é da Vinha de Luz de Cachoeirinha
Ao observar os cães que viviam pelas ruas do bairro Cohab, em Cachoeirinha, próximo ao limite com Canoas, os frequentadores começaram a pensar em uma solução que pudesse deixar a vida daqueles animais um pouco menos sofrida. A ideia veio do aposentado Edison Seffrin Timm. “Há até pouco tempo, a nossa rua era de chão batido, não tinha calçada. Quando começou o projeto de reestruturação, nós pensamos que poderíamos fazer algo. A minha filha viu na Internet e eu comecei a planejar”, conta ele.

Com a ideia na cabeça, seu Timm como é conhecido criou uma maquete de papelão e passou a mostrá-la aos frequentadores da casa espírita. Desta forma, conseguiu reunir o material de construção necessário para fazer o cãodomínio. A casa tem cerca de 4,5 metros de comprimento e 60 centímetros de largura. Feita de madeira, ela tem o telhado com isolamento e para não sofrer com umidade, caixas de leite foram usadas para revestir a estrutura que faz limite com o muro da casa.

Nas entradas, calhas foram colocadas para que o animalzinho não se molhe ao entrar. O grupo deseja que este seja o primeiro cãodomínio e que a ideia inspire outras pessoas a fazer o mesmo pelos animais de rua.

Tem até caixa d'água


Diléa Fronza/GES-Especial
Robson e Timm são os idealizadores do Cãodomínio
Podem ocupar o espaço ao mesmo tempo pelo menos oito cães. São quatro quartos e ainda a “sala de estar” que fica na porta das casinhas. Para não molhar o animalzinho, uma calha foi instalada. Nas laterais, canos de PVC foram transformados em comedouros. “Pesquisei e descobri como fazer para sempre ter água. Instalamos uma caixa d’água feita com uma bombona e coloquei uma boia no cano. Assim, quando a água vai acabando ela é automaticamente reposta. Já a ração, a gente vem colocar toda a semana”, explica.

Para toda a obra, a casa espírita gastou aproximadamente R$ 500, tudo vindo de doação de frequentadores e pessoas que são apaixonadas pela causa animal. “Nosso objetivo principal é conseguirmos incentivar mais e mais pessoas para terem este cuidado, um outro olhar para os cachorros de rua. Quem sabe conhecendo a nossa ideia, mais pessoas se inspirem e deem um local melhor para eles”, garante Robson Lhul, presidente da Casa Espírita Vinha de Luz.

E o cãodomínio instalado há pouco mais de um mês já rendeu frutos. Com a calçada arrumada e a casa bonita, o número de abandonos de animais diminuiu. “Ainda temos, mas com um local mais cuidado, as pessoas também preservam mais e não fazem daqui uma área de descarte”, acrescenta.

Para ver

Quem quiser conhecer o cãodomínio, fazer doações de ração, ter dicas para construção, a casa está aberta. A Vinha de Luz fica na rua Santa Rita de Cássia esquina com a Avenida Fernando Ferrari em Cachoeirinha.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE