Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Economia

Cresce a confiança na indústria

Pesquisa da CNI mostra que otimismo no setor é o maior desde 2013 no Brasil e situação também se confirma no Rio Grande do Sul
03/12/2017 04:00

Empresários industriais estão mais confiantes diante dos negócios e da economia. É o que mostra uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) por meio do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), que indica aumento de 56,5 pontos em novembro e alcançou o maior valor desde abril de 2013 – período antecedente à crise econômica.

Este índice é superior 0,5 ponto ao de outubro e está, ainda, 2,5 pontos acima da média histórica, de 54 pontos. A situação é semelhante no Rio Grande do Sul, segundo ICEI realizado e divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs): em 21 de novembro, alcançou 59 pontos. O crescimento é de 1,9 ponto entre outubro e novembro e é o maior valor desde março de 2011.

Confiança estimula investimentos


Feevale/Divulgação
Professora Lisiane Fonseca
A economista Lisiane Fonseca explica que o aumento da confiança pode fazer com que a economia gere movimentos de crescimento, pois estimula uma maior produção, novos investimentos e geração de emprego. "Mas é importante destacar que estes não são movimentos de curto prazo, logo, um cenário mais positivo leva um tempo para ampliar e consolidar seus resultados", ressalta.

Ela acredita que esse otimismo pode significar, em um futuro próximo, um aumento nas demandas de emprego, uma vez que, se houver aumento de demanda e produção, a geração de novos postos de trabalho poderá acontecer. Contudo, ela faz uma ressalva: "é importante entender que estes não são movimentos imediatos, pois é necessário um tempo para consolidar estes resultados positivos e, de fato, gerar novas vagas. E não somente atendimento de demanda, mas aumentando a produção por meio de horas extras ou contratações temporárias que não são efetivadas posteriormente."

A realidade no Estado

O presidente da Fiergs, Gilberto Porcello Petry, declarou que a nova alta da confiança em novembro sinaliza que a gradual recuperação da atividade da indústria gaúcha segue em curso, o que sinaliza também com alguma aceleração nos próximos meses. Mas ele ainda é cauteloso. "O empresariado do Rio Grande do Sul, porém, percebe que o atual processo de recuperação do País só se consolidará com ajustes na economia e avanços nas reformas", acrescenta.

Reflexo no comércio

Divulgação
Luiz Bohn
O presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS), Luiz Carlos Bohn, entende que os dados são especialmente importantes porque o empresário da indústria costuma ser o mais pessimista. "Quando a sua avaliação se torna mais positiva, isso é bastante significativo", observa. E acrescenta que a evolução não está apenas na indústria. "Apesar de persistirem no campo pessimista, os indicadores de confiança do comércio e dos serviços calculados pela Fundação Getúlio Vargas estão em processo de recuperação". 

Entenda o que representa o Índice de Confiança

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) é a "sondagem industrial" na qual o executivo da empresa responde sobre suas expectativas em relação à economia. Quando os indicadores – que variam de zero a cem pontos - ultrapassam os 50 pontos, significa que os empresários estão confiantes.

A pesquisa foi feita com 2.980 indústrias em todo o País e mostra que melhorou a percepção sobre o desempenho atual dos negócios e da economia.

Indicadores de confiança


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE