Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Constrangimento?

Temer e membros do governo se recuram a aplaudir Moro em premiação

Magistrado foi eleito o brasileiro do ano pela revista 'IstoÉ'
06/12/2017 13:25 06/12/2017 13:29

Reprodução
Temer continuou sentado durante premiação de Moro
O juiz federal Sergio Moro, responsável pelo julgamento em primeira instância dos processos da operação Lava Jato, foi eleito o brasileiro de 2017 pela revista IstoÉ. Na noite desta terça-feira (5), o magistrado e os demais agraciados receberam o prêmio em uma cerimônia que ocorreu em São Paulo. Entre os acontecimentos da noite, um deles chamou mais atenção. 

O presidente Michel Temer, o ministro Moreira Franco (PMDB) – ambos denunciados por corrupção passiva pela Procuradoria-Geral da República –, o presidente do Senado, Eunicio Oliveira (PMDB-CE), que é alvo de inquérito no Supremo Tribunal Federal, e o ministro Henrique Meirelles se recusaram a levantar para aplaudir quando Moro recebeu o troféu.

Segundo o site UOL, no discurso, Moro apontou condutas a serem adotadas para pôr fim à "corrupção sistêmica" no País. Defendeu, mais uma vez, que condenados na segunda instância devam ser presos, assunto que será retomado no STF. O juiz sugeriu inclusive que o presidente Temer deveria adotar esse tema como "política de Estado".





Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE