Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Pista falsa

Armada argentina descarta que indício analisado seja de submarino desaparecido

Porta-voz Enrique Balbi diz que escombros podem se tratar de barco de pesca naufragado
03/12/2017 13:31 03/12/2017 13:33

Armada Argentina/AFP
Submarino argentino desaparece com 44 a bordo
A Armada argentina informou neste sábado (2) que o que parecem ser restos de uma embarcação identificados no fundo do mar do Atlântico sul não correspondem aos do submarino "ARA San Juan", desaparecido com 44 tripulantes a bordo há 17 dias.

"No âmbito das operações de busca, (...) o contato detectado em 30 de novembro (...) foi verificado visualmente" por um submarino técnico russo, "lançando um resultado negativo por não corresponder ao submarino" procurado, disse o porta-voz da Armada, Enrique Balbi, em coletiva de imprensa. A inspeção dos restos foi feita neste sábado a 477 metros de profundidade, acrescentou.

Os restos, de 62 metros de comprimento e 13 de altura, têm dimensões similares às do submarino desaparecido. O porta-voz explicou que parecem ser de um barco de pesca naufragado. "Após a análise das imagens obtidas (...) foi confirmado que não correspondem ao casco do 'ARA San Juan'", reiterou Balbi.

Na quinta-feira, as autoridades argentinas informaram que haviam passado da fase de "resgate" dos tripulantes à de "busca" do submarino, visto que não existem expectativas de encontrar sobreviventes. "O ambiente extremo, o tempo transcorrido e a falta de qualquer evidência impedem sustentar um cenário compatível com a vida humana", afirmou o porta-voz da Armada neste sábado. "Continuaremos (a busca) até esgotar todos os meios disponíveis", acrescentou.

O último contato do submarino com a base em Mar del Plata ocorreu na manhã do dia 15 de novembro, quando navegava pelo Atlântico Sul, a 450 km da costa. Em sua última mensagem, o "ARA San Juan" informou que havia superado uma avaria nas baterias - reportada horas antes - provocada pela entrada de água pelo snorkel.

Três horas após a comunicação, um ruído similar a uma explosão ocorreu na mesma zona onde estava o submarino. No total, 28 navios, nove aeronaves e 4 mil homens participaram das operações de busca nos últimos 15 dias, que contaram com o apoio de 18 países, segundo o comunicado da Marinha.

Ao longo de duas semanas, "foram vasculhadas 557 mil milhas náuticas quadradas de exploração visual e 1.049.479 milhas náuticas quadradas de exploração por radar, sem contato com o submarino".

O "ARA San Juan" zarpou no dia 11 de novembro, de Ushuaia (3.200 km ao sul de Buenos Aires) para regressar a Mar del Plata (400 km ao sul da capital).



Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE