Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Temporal

Árvore destrói casa no bairro Montecarlo

Proprietária de 78 anos, que tinha dezenas de pedidos protocolados para a remoção da árvore, havia deixado o local minutos antes por medo do vento
03/11/2017 16:54 03/11/2017 16:54

Renato Moreira/Divulgação
Casa ficou totalmente destruída
O vento forte que soprou nas primeiras horas da sexta-feira em Cachoeirinha deixou a família Campos sem casa. A residência, localizada na rua Charrua, 160, no bairro Monte Carlo ficou totalmente destruída após uma araucária cair sobre ela. Felizmente ninguém se feriu. "Minha mãe sonhou que a árvore iria cair e pouco antes das 6 horas da manhã acordou meus irmãos. Todos já estavam do lado de fora da residência quando a árvore caiu", conta Nara Campos Teixeira, filha da aposentada Lélia Campos, dona da casa.

Segundo Nara, há pelo menos dez anos a família fazia protocolos na Secretaria Municipal de Meio Ambiente (hoje Sustentabilidade, Trabalho e Desenvolvimento Econômico) solicitando a retirada ou poda da árvore. "Foram vários anos de solicitação. Por muitas vezes tentamos contratar quem fizesse de forma irregular, mas todo mundo tem medo. Teve que acontecer uma tragédia. Agora não tem mais casa", lamenta Nara.

A casa foi interditada pela Defesa Civil e a família levada para casa de familiares.

Não haverá recuperação

O coordenador da Defesa Civil, Diego Rebelatto, afirma que, com relação à Rua Charrua, a araucária tinha cerca de 10 metros e caiu inteira na residência. "Nenhum morador se feriu e a casa teve perda total. Solicitamos a remoção da árvore, o que foi feito pelos bombeiros até por volta das 13 horas da sexta-feira. Não há recuperação para a residência e por isso recomendamos que ela seja totalmente derrubada", diz.

Sobre os pedidos de corte da árvore, Diego diz que a família comentou das solicitações com ele durante o resgate. "Até onde sabemos, a árvore não apresentava risco até então. Foram os ventos extremamente fortes que provocaram o fato. Ainda estamos vendo com a secretaria responsável os motivos que levaram a que fosse negada a autorização de poda", explica. A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Cachoeirinha para saber o motivo da poda não ter sido autorizada. A Prefeitura informou que não irá se manifestar sobre esta situação.

A família Campos pretende entrar na Justiça contra o município. "Mas não temos esperança. Minha mãe não tem dinheiro para reconstruir a sua casa, não sabemos o que vai acontecer de agora em diante. Seguimos anestesiados. É esperar a tristeza passar para ver o que vem pela frente", lamenta.

Estragos pela cidade

Segundo Rebelatto, o vento forte iniciou por volta das 6 horas da sexta-feira. A Defesa Civil vinha monitorando a cidade, pois havia um alerta estadual para tempestades. "Imaginávamos que seria chuva, mas o que mais trouxe prejuízo foi o vento", explica. Além do caso da Monte Carlo, foram registradas outras quedas de árvores em vias urbanas e de fios de energia em algumas ruas.

A outra situação mais perigosa registrada foi no hipermercado Big. Segundo a Defesa Civil uma caixa d'água que estava inoperante, cedeu com a pressão do vento, atingindo a parte dos fundos do supermercado. Somente danos materiais foram registrados. Não havia funcionários no local no momento do vento.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE