Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Zanzando pelo Mundo

Viajar não é despesa, é investimento

No Zanzando pelo Mundo de hoje, a frase clichê diz muito mais do que você imagina
03/11/2017 11:03 03/11/2017 11:04


Arquivo pessoal
Jornalista conheceu vários lugares com pouca grana
“Nossa agora está com a vida ganha, pois só quer saber de viajar”, é isso que muitas pessoas que me encontram na rua me falam. Não foi uma, nem dez vezes que ouvi essa frase ou algo parecido. Sempre que isso acontece, respondo que para viajar não precisa ser rica, é necessário apenas organizar as prioridades. Como boa viajante, posso afirmar que é possível sim, conhecer o mundo gastando pouco. Com planejamento, um pouco de tempo e disposição dá para visitar lugares que você sempre sonhou de uma maneira econômica seja de carro, ônibus ou avião. O feriadão de Finados que se aproxima é uma grande oportunidade de fazer um passeio com a família, os amigos ou até mesmo sozinho. Com certeza, além das novas culturas, pessoas e lugares, a experiência irá possibilitar que você entre em contato consigo mesmo e saia da zona de conforto. Deixe de lado a desculpa da falta de dinheiro, esqueça os medos e permita-se! Viaje!

Viajar sozinha é opção

Já fiz muitas viagens sozinha. Conheci com um mapa, um celular e uma mochila, Londres, Bélgica, Holanda, França, Argentina, Uruguai e Peru. A escolha por conhecer esses lugares sem companhia foi que muitas vezes minhas férias não conciliavam com a dos amigos, outras o destino não era o preferido deles, às vezes a desculpa da galera era a falta de grana, mas na maioria das vezes a opção foi minha. Nessas viagens tive a oportunidade de conhecer pessoas que talvez não conheceria, estive em lugares que para muitos não seria atrativo, apreciei comidas de rua deliciosas que a maioria não comeria e pude em cada lugar me conhecer melhor. Ah, mas é importante frisar que em nenhuma dessas viagens que fiz estive realmente sozinha, pois não tem um lugar do mundo em que não se encontre um viajante para compartilhar a mesma vivência ou simplesmente bater um papo.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE