Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Baixa do PSDB

Bruno Araújo pede demissão do Ministério das Cidades

Tucano afirmou que ?não há mais? apoio do seu partido para permanecer no cargo
13/11/2017 18:29 13/11/2017 18:31

Reprodução/Facebook
Bruno Araújo
O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), entregou nesta segunda-feira (13) uma carta de demissão ao presidente Michel Temer. No documento, Bruno Araújo afirma que "não há mais" apoio no seu partido para seguir no cargo, mas ressalta ter convicção de que o governo de Temer será reconhecido pelos seus "resultados profundamente positivos para a sociedade brasileira". Na tarde de hoje, o ministro participou, ao lado de Temer, da cerimônia de lançamento do cartão-reforma, no Palácio do Planalto.

"Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida política, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nesta tarefa. E de modo especial aos pernambucanos, na certeza de que procurei, na nossa mais fiel tradição, desempenhar com zelo a minha missão, ajudando o país e meu querido Estado", diz o tucano, na carta.

Os integrantes do PSDB discutem a possibilidade de deixar o governo desde maio, quando foi revelada a delação premiada de executivos da JBS. Gravações entregues pelo presidente da empresa, Joesley Batista, mostraram o presidente Michel Temer concordando com o suborno de Eduardo Cunha e de juízes, e também revelaram que Aécio Neves, senador e então presidente do PSDB, pediu 2 milhões de reais a Batista. 

Recentemente, os líderes do PSDB concordaram com o desembarque, mas não definiram uma data. A legenda ainda tem outros três ministros: Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Luislinda Valois (Direitos Humanos).



Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE