Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE

Bruno Gagliasso registra queixa em delegacia após ofensas racistas na web contra sua filha

A menina foi adotada por Gagliasso e pela mulher dele, a também atriz Giovanna Ewbank, no ano passado
27/11/2017 17:37 27/11/2017 17:45

Instagram/Reprodução
Casal adotou a pequena Titi no ano passado
O ator Bruno Gagliasso registrou na manhã desta segunda-feira (27) uma queixa após ofensas racistas circularem na web contra a filha dele, Chissomo, conhecida como Titi. A ocorrência foi feita em uma delegacia no Rio de Janeiro. As informações são do G1.

No último domingo (26), a socialite brasileira Day Mcarthy publicou um vídeo na internet no qual ofende a menina de apenas 4 anos. Entre outros xingamentos, a Day chama Titi de "macaca" e fala ma do cabelo dela.

"Não vai ficar impune. A delegada foi bem clara pra mim: 'Bruno, ela cometeu um crime. Ela pode estar em qualquer lugar do mundo, ela vai ter que responder por isso", disse o ator, segundo o site de notícias.

Ainda no domingo, a mulher de Bruno, a também atriz Giovanna Ewbank, havia se pronunciado sobre o ocorrido nas redes sociais. Ela afirmou que as providências estavam sendo tomadas.



A menina foi adotada pelo casal de artistas no ano passado. A criança é natural do Malawi, na África. Essa não foi a primeira vez que Day Mcarthy ofendeu artistas e filhos deles com postagens preconceituosas.

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial, e quem comete está sujeito a prisão de um a três anos. Mesmo morando fora do País, a socialite deve responder pelo crime de injúria racial e difamação em um processo aqui no Brasil.

Taís Araújo passou por situação semelhante

Reprodução/Facebook
A foto onde os comentários foram publicados havia sido postada há um mês pela atriz
A também atriz global Taís Araújo passou por uma situação semelhante nos últimos dias. Após a participação da atriz em um evento TEDx, no qual falou, entre outras coisas, sobre os desafios de criar crianças negras, suas declarações viralizaram na web de forma preconceituosa.  "No Brasil, a cor do meu filho é a cor que faz com que as pessoas mudem de calçada e blindem seus carros", disse ela durante o encontro. 

Um dos memes que viralizou foi postado pelo presidente da Empresa Brasileira de Comunicação, Laerte Rimoli, ironizando a fala da artista. O episódio gerou desconforto em toda a classe artística e culminou na saída brusca de Pedro Cardoso em um programa ao vivo da EBC na última semana. Ao comentar o episódio o humorista afirmou que não poderia participar de um programa na emissora onde o presidente havia tido uma postura racista e desrespeitosa com sua colega de profissão.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE