Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

Central do Assinante: (51) 3600.3636
Central de Vendas: (51) 3591.2020
Whatsapp: (51) 99101.0318
PUBLICIDADE
Universidade

Quem cuida também precisa de cuidados

Estudantes da Universidade La Salle atuam em projeto voltado para profissionais da saúde
02/10/2017 10:20 02/10/2017 10:20

La Salle/Divulgação
Psicólogo do hospital, Lucas Prado, foi um dos profissionais atendidos pelos alunos

Trabalhar em um ambiente como um hospital garante que você estará em dia com sua saúde, certo? Nem sempre. É o que mostra estudo do Programa de Qualidade de Saúde do Trabalhador, realizado pela Universidade La Salle, de Canoas, em parceria com a Rede Divina Providência. Dos 174 colaboradores do Hospital Independência analisados, 23 tinham hipertensão, 21 tendinites/bursites e 15 depressão. Problemas nem sempre tratados. “Temos o exemplo de uma jovem que chegou para coletarmos os dados e descobrimos que ela tinha arritmia cardíaca não diagnosticada. Ela foi orientada, fez exames e hoje recebe orientação psicológica preventiva”, explica o professor Fabiano Silva da Silva, do curso de Enfermagem. Também trabalham de forma integrada no programa os cursos de Nutrição, Psicologia e Fisioterapia.

O psicólogo do hospital, Lucas Prado, foi um dos profissionais atendidos pelos alunos, sob orientação dos professores. Com queixa de dores nas costas e tensão, ele recebeu a técnica do toque terapêutico, terapia alternativa usada para distensionar e diminuir dores musculares. “Estou sem dor há dois meses”, diz.

Atendimento interdisciplinar

Nos consultórios cedidos pelo Divina Providência, acadêmicos de Nutrição fazem o atendimento individual, orientando sobre a importância que uma dieta adequada pode ter para a saúde. “Semestre passado tivemos o caso de uma funcionária que perdeu seis quilos. Ela tinha pressão alta e era cardiopata. Além de melhoras em relação aos sintomas, ela também passou a se ver de forma diferente, melhorando a autoestima”, relata a professora Carmem Kieling Franco.

Os prontuários são compartilhados entre todos, garantindo o atendimento interdisciplinar e com olhar global. “Atendemos eles já sabendo que estão com estresse ou ansiedade, então já sabemos como direcionar o atendimento”, detalha a aluna do sétimo semestre de Enfermagem, Fernanda Dias.

Atividades de relaxamento no hospital

Em 2016, o Programa de Qualidade de Saúde do Trabalhador realizou 870 atendimentos, entre atividades coletivas e individuais. Nas ações que acontecem de forma coletiva, está a visita a setores do hospital para atividades de relaxamento. “É um espaço de acolhimento do trabalhador. Já que cuidamos de pessoas é importante termos um olhar para dentro, para os nossos colaboradores”, explica a psicóloga do Hospital Independência, Márcia Taborda.

Alunos aprendem na prática

Além de benéfica para os funcionários do hospital de Porto Alegre, a parceria também garante a qualificação do aluno como profissional. As práticas de estágio curricular básico e voluntário que o projeto oportuniza aos estudantes favorecem o desenvolvimento do ensino por competências. “A gente consegue perceber a evolução do aluno. Esse projeto é determinante, já que oportuniza a eles colocarem em prática o que aprendem em sala”, explica a professora Gisleine Verlang Lourenço, do curso de Psicologia.

A presença dos alunos, futuros profissionais da saúde, no ambiente hospitalar também oportuniza que tenham uma visão real da prática do trabalho. “Observamos a melhora da criatividade, da responsabilidade e do estudo desses alunos, onde buscam o seu estágio com excelência, interagindo com as equipes e visualizando o trabalho dos próprios profissionais do hospital”, detalha a coordenadora do curso de Estética e Cosmética, professora Adriane Bertotto.


Diário de Cachoeirinha
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE