Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Av. Dorival Cândido Luz de Oliveira, 6423 (parada 63) - Monte Belo - Gravataí - CEP: 94050-000
Fones: (51) 3489-4000

PUBLICIDADE
Niyama
Blog Niyama

Temperos maravilhosos da cozinha indiana

Fáceis de encontrar e muito saudáveis, gengibre, cúrcuma, cravos, pimenta em pó e canela dão muito sabor a vários pratos

No ayurveda (medicina tradicional indiana), as ervas e temperos retirados da própria natureza têm um papel importantíssimo no equilíbrio dos doshas (biotipos). E para completar, ainda dão um sabor deliciosos a muitas receitas. O site YogaJournal enumerou cinco temperos da cozinha indiana que possuem muitas propriedades saudáveis - além de serem deliciosos e fáceis de encontrar. Tem também dicas de pratos ou bebidas para fazer com cada um deles. Confere aí, que vale a pena!

1. Gengibre

Origem: é nativo da China, mas, hoje, cresce em todo o mundo. O gosto mistura doce e apimentado e é um sabor muito usado na alimentação asiática.

Benefícios: o gengibre tem sido usado nas medicinas tradicionais chinesas, ayurvédicas e antigas da Grécia, Pérsia e Arábia para tratar uma longa lista de doenças. Entre elas, está a náusea. O gengibre pode ajudar a comida a passar de forma mais rápida pelo trato gastrointestinal, aliviando constipações leves ou indigestão. Estudos também indicaram o alívio de cólicas menstruais após a ingestão de gengibre. Além disso, testes feitos com as substâncias que dão ao gengibre o gosto e o cheiro "afiados", os gingerois e shogaols, ajudam a prevenir a propagação de células cancerígenas. 

Quantidade diária: 1/4 a 1/2 colher de chá de gengibre seco por dia, ingerida em pequenas doses, pode ajudar a acalmar a náusea, ajudar a digestão e prevenir constipação. Também é possível ingerir 1 a duas colheres de chá de gengibre ralado por dia, cru ou fervido no chá.

Experimente: o gengibre combinado com alho fica muito gostoso. Chá de gengibre com mel também é uma delícia. Ele também pode ser usado para temperar frango ou peixe,  como complemento para molhos picantes de ervas e em misturas para colocar em alimentos crus antes de cozinhá-los (spice rubs). 

2. Cúrcuma

Origem: a cúrcuma (também conhecida como açafrão-da-terra), seca e fresca, tem sido usada para temperar alimentos na Ásia há pelo menos 2,5 mil anos. A Índia costuma exportar muito.    

Benefícios: muito usada nas medicinas indiana e chinesa, a cúrcuma tem um componente chamado curcumina, que dá ao tempero a cor amarelada, pode ajudar a tratar ou prevenir doenças como diabetes, câncer, Alzheimer e doenças do coração. "Além da curcumina, a cúrcuma tem mais de 100 outros componentes ativos que provalmente agem sinergicamente para beneficiar a sua saúde", diz Sahdeo Prasad, PhD do Departamento de Terapias Experimentais do Centro de Câncer MD Anderson em Houston, no Texas. 

A cúrcuma também ajuda com úlceras, reduz sintomas da síndrome do intestino irritável, e combate alguns agentes cancerígenos presentes no cigarro. O Diário Indiano de Pesquisas Dentais ainda sugere que uma pasta de cúrcuma com sal e óleo de mostarda pode ajudar a tratar gengivite e periodontite. 

Quantidade diária: meia colher de chá por dia é o suficiente. O tempero é solúvel em gordura, por isso, cozinhá-lo com algum óleo ou leite de coco pode ajudar na absorção. Combiná-lo com pimenta preta ou branca também ajuda na velocidade com que ele é absorvido.

Experimente: tempere com cúrcuma pratos como feijão e grão de bico, pratos com arroz, curries vermelhos ou amarelos e vegetais fritos. 

3. Cravo

Origem: é o botão da flor da árvore de cravos, seco. É nativo da Indonésia, mas também são cultivados na Índia e em outros países asiáticos, além da Tanzânia e do Brasil.

Benefícios: cravos ficaram em primeiro lugar em um estudo francês das 100 comidas com maior quantidade de polifenóis, um grande grupo de antioxidantes encontrados nas plantas. Por exemplo: meia colher de chá de cravos contêm tantos antioxidantes quanto meio copo de mirtilos, tidos como uma grande fonte de antioxidantes. Até agora, os testes feitos com cravos não foram realizados em humanos, mas descobriu-se que são uma grande fonte do antioxidante eugenol, que tem se mostrado eficaz em combater a proliferação de melanoma. Também são ricos em ácido gálico, que ajuda na memória e alivia a inflamação cerebral que dá origem ao Parkinson e ao Alzheimer. 

Quantidade diária: ainda não há informações sobre doses recomendadas, mas cuide ao usá-lo, porque somente um pouquinho de cravo já pode fazer o sabor se sobrepor ao resto e se exagerar na quantidade, pode queimar a boca!

Experimente: curries com base de côco ficam deliciosos com cravo. Em líquidos para saborizar frutas também. Ainda é possível usá-lo em chá de ervas com cravo e na receita de arroz indiano. Também é ótimo colocar um pouco no sagu - mas cuidado para não exagerar, porque o sabor do cravo predomina se errarmos a mão. 

4. Pimenta em pó

Origem: no México, as pessoas comem pimentas há 8 mil anos. No século 15, foram levadas para a Europa, mas foi na Índia que se tornaram um tempero adorado. Mesmo que cresçam em todo o mundo, a Índia é um dos maiores produtores.  

Benefícios: as pimentas possuem substâncias chamadas de capsicinóides, sendo a mais comum a capsaicina. Quanto mais forte a pimenta, mais capsaicina ela contém, segundo Krishnapura Srinivasan, PhD e cientista-chefe do Instituto Tecnológico Central de Pesquisa em Comida em Mysore, na Índia. Capsaicina tem propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e protege de várias coisas. Pode baixar colesterol, o que diminui o risco de doenças do coração e cálculos biliares. O tempero também ajuda a manter o peso por dar uma sensação de saciedade e por aumentar o ritmo do metabolismo. Além disso, a pimenta em pó ajuda a aumentar a absorção de vitaminas. 

Quantidade diária: Srinivasan sugere de 1/2 a 3/4 de colher de chá por dia divididas em várias refeições. Isso equivale de 2 a 4 pimentas secas, metade do que um indiano normalmente ingere por dia.

Experimente: pimenta é um bom tempero para sopas, lentilhas, carnes grelhadas e curries e molhos com base de tomate.

5. Canela

Origem: Feita com a entrecasca de uma árvore de canela, a versão em tempero da canela é cortada, seca e vendida em gravetos ou em pó. É nativa do Sri Lanka, no sul da Ásia. 

Benefícios: é um bom antioxidante e evita o envelhecimento precoce. É fonte de fibra, ferro, manganês e cálcio. Há pesquisas que indicam que a canela possui propriedades que ajudam a diminuir o açúcar no sangue. Além disso, pode ajudar na digestão e no tratamento de artrites e dores de cabeça.

Quantidade diária: uma pesquisa recente, feita pela Universidade Western de Ciências de Saúde, na Califórnia, afirma que pessoas com diabetes tipo 2 que ingerem de 1/4 a 2 colheres de chá por dia diminuem o açúcar no sangue em 25 mg/dL (decilitro). 

Experimente: a canela é excelente para colocar em alimentos assados como biscoitos, bolos ou pães. Também pode ser usadas em curries para bifes, no chai e em pudins ou sorvetes. Colocá-la no café também é uma boa pedida. 


Niyama

por Raquel Reckziegel
raquel.reckziegel@gruposinos.com.br

Mente. Energia vital. Autoconhecimento. Respeito ao corpo, aos próprios limites e ao mundo em que vivemos. A prática do yoga vai muito (mas muito mesmo!) além de meia dúzia de posturas de alongamento. O blog Niyama* surgiu justamente para apresentar um pouco desta fascinante filosofia de vida que se concentra não somente no corpo, mas em aquietar as flutuações da mente, curtir o presente e descobrir uma forma diferente de encarar a vida. Raquel Reckziegel é jornalista, trabalha na redação online dos sites do Grupo Sinos e pratica yoga há quase dois anos. (*Niyama é uma espécie de "código de conduta" que permite ao praticante olhar para dentro de si seguindo cinco conceitos: pureza, ou saucha; contentamento, ou santosha; austeridade, ou tapas; auto-estudo, ou svadhyaya; e devoção (ishvara-pranidhana).

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS